“VVR 2012” – sempre um “show” com novidades em carrocerias e modelos de ônibus.

VVR 2012

2_vvr

A edição 2012 do “VVR – Viver, Ver e Rever- a Evolução” – maior encontro nacional de ônibus e caminhões antigos, reuniu mais uma vez em SP as mais belas carrocerias e modelos de caminhões – totalmente reluzente e na mais pura originalidade, como é o proposto do evento.

São Paulo (51)

Na preservação de cada modelo existe uma verdadeira história que traduz a magia dos pioneiros e de “brasileiros” que ditam a paixão fascinante dessas “máquinas maravilhosas”.

vvr_2012_999

Com patrocínio exclusivo da montadora Mercedes-Benz do Brasil, a exposição de ônibus edita o VVR número nove, conjuntamente com a quinta edição do VVR caminhões – que desde maio de 2004 traz um encontro da memória e a visitação cada vez mais de “apaixonados” e “apaixonantes” desses veículos impecáveis.

vvr_2012_998

O evento que é gratuito desta vez foi realizado numa área de maior destaque, mas ainda dentro do complexo do Memorial da América Latina, na Praça do Sol, localizado no bairro da Barra Funda, zona Oeste de SP – como sempre entre as 9 hs até às 17 horas (sábado e domingo, realizado anualmente).

vvr_2012_997_800

Organizado pelo PCOAB Primeiro Clube do Ônibus Antigo Brasileiro, a exposição contou com a visitação de mais de 1,5 mil pessoas nos dois dias que sucedeu a realização.

vvr_2012_996_800

Com a Lei 14.145, de junho de 2010, o dia 30 de novembro (data da criação do PCOAB Primeiro Clube do Ônibus Antigo Brasileiro) é o “Dia da Preservação da Memória dos Transportes em Ônibus e Caminhões”.

vvr_2012_992_800

Também através da Lei 14.434 de maio de 2011 a exposição VVR entra para o Calendário Oficial de Turismo e eventos do Estado de SP. Com destaque para os veículos expostos.

vvr_2012_990_800

Nimbus TR3 de 1975 – urbano da Viação Colombo, de Colombo, PR (prefixo 101) – em sua sexta edição de participação, o coletivo montado sobre chassi Mercedes-Benz vem circulando desde a cidade metropolitana de Curitiba até a capital de SP.

vvr_2012_006_800

Urbanuss “Circulando Livro e Mente” carroceria de 1993 – pertencente ao Expresso Redenção de Taubaté, SP, montado sobre chassi Mercedes-Benz OF-1318, usado como ônibus-biblioteca.

vvr_2012_004_800

International 1986 S1700 (Yellow Bus School) – pertencente ao Clube do Carro Antigo, unidade itinerante que faz a mostra permanente de carros antigos do Brasil e do mundo.

vvr_2012_003_800

Monobloco Mercedes-Benz O-321H –Ano 1963 – da empresa de Ribeirão Preto, SP, a Viação Passaredo – modelo rodoviário de prefixo “101” – impecavelmente histórico.

vvr_2012_001_600

Exemplar histórico de um trólebus ACF-Brill de 1948 com as cores originais da antiga operadora paulistana CMTC (veiculo pertencente atualmente ao Museu Gaetano Ferola da SPTrans São Paulo Transportes).

vvr_2012_988

“Fofão” prefixo 11000 da CMTC – primeiro ônibus urbano de dois andares do Brasil, fabricado em 1986. O modelo inaugura uma nova fase no transporte urbano da maior cidade do país.

vvr_2012_987

Ônibus da Viação Graciosa de Curitiba, PR – Montado sobre chassi Volvo B58 de 1982 (originalmente preservado), que também veio rodando da capital paranaense. O rodoviário inaugurou a fase do ônibus com chassi no entreeixo veicular (década de 1980) prefixo “155”.

vvr_2012_063

Ônibus rodoviário da empresa Turismo Rodrigues (a primeira do setor de fretamento do Brasil, hoje do grupo Gracimar Turismo) sobre chassi Mercedes-Benz O-371 de 1987 – modelo Nielson Diplomata 350 (a carroceria mais produzida entre as décadas de 1940/1980) prefixo “236”.

vvr_2012_011

Dois exemplares de fabricação da Tecnobus – então fabricante dos ônibus rodoviários da Viação Itapemirim de Cachoeiro do Itapemirim, ES. Ambos montados sobre chassi Mercedes-Benz e de prefixos “20295” e “30077” da série Tribus (primeiro ônibus de 3 eixos do Brasil na década de 1980).

vvr_2012_008

Exemplar particular de um Mercedes-Benz “O-321” ano 1968 – rodoviário.

DSCN2043

 

Monobloco Mercedes-Benz “O-352 HL” da VipBus – originalíssimo ano 1969.

vvr_2012_500

O rodoviário Nielson Diplomata 310 da Transportadora Turística São João Batista sobre chassi Mercedes-Benz ano 1988. O monobloco cargueiro da empresa Tosche (que pertenceu a Viação Itapemirim) modelo Mercedes-Benz O-355 da década de 1970.  Um magnífico exemplar de um Ciferal Flecha de Prata sobre chassi Mercedes-Benz LPO 1113, ano 1974 – raríssimo e de bom estado de preservação, que foi do Expresso Teresa Cristina (ônibus rodoviário que ligava BH ao Vale do Mucuri, MG), hoje do empresário Alexandre Cortes da transportadora de cargas ACC Transportes, de Belo Horizonte. Um Nielson Diplomata sobre chassi Scania B111 ano 1973 (totalmente conservado). O penúltimo exemplar do CMA Scania K124 IB (prefixo “7500”) que pertenceu a Viação Cometa – Ano 1999, pertencente ao Antônio Sérgio Hurtado – o “Neo” (com as cores originais creme e azul e os inesquecíveis detalhes em alumínio e cromados da carroceria). O tradicional veículo de colecionador estava presente o “Papa-Fila” tracionado pelo cavalo mecânico GMC 9500. O modelo está com carroceria Cermava, ano 1966, para o transporte exclusivo de pessoas. Sendo o veículo mais antigo exposto durante o VVR 2012, estava a jardineira (modelo antigo e rústico construído em madeira) de 1929, que transportou o presidente Getúlio Vargas, com bancada de acesso individual e lateral licenciado em Passos, MG (o mais antigo exposto). O Chevrolet jardineira da década de 1960 do “Clube da Banana” com detalhes originais. Último exemplar da Viação Cometa o prefixo “7501” – Scania K124 IB da CMA cor pintura personalizada.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s