Luxuosidade no turístico da Costa Sul de Florianópolis

 

c_sul_ffpr_25_800

A Empresa Costa Sul de Florianópolis, SC, operadora de turismo que atua em todo o Brasil e ainda países da América do Sul como: Paraguai, Uruguai, Argentina e Chile, está operando com os novos “DD” da encarroçadora Comil do RS. O modelo é na versão da carroceria “Campione HD” montado sobre chassi Volvo B420R (Euro 5). O operador se destaca em referência graças ao serviço de primeira classe que executa com total exclusividade para o fretamento e turismo (Por Ronaldo dos Santos – Foto: FotoFrotista/PR).

Anúncios
por inbustransportonibus

Caio Millennium BRT/Volvo B290R7 Euro 5 faz estréia nos sistema urbano da SPTrans

 

caio_brt_sp_100

A tradicional (e pioneira no serviço de transporte urbano de SP, a Viação Gatti) empresa de ônibus Viação Gato Preto estreou a nova carroceria Caio Induscar Millennium BRT no Consórcio Sudoeste (Área 8) montado sobre o chassi Volvo B290R 4×2 Urbano (motorização Volvo D7E Euro 5 – P7) – piso baixo, operando na linha 875H (Terminal Lapa x Vila Mariana). O coletivo transporta 33 passageiros sentados e acomodação para 47 passageiros em pé. Imponente pelo seu visual arrojado, o ônibus eleva a sua atenção pelas principais ruas e avenidas da região onde circula graças às linhas harmoniosas (estilo rodoviário com fundamentos urbanos).

caio_brt_sp_101

Os novos ônibus também estão operando na linha 975 A (Metro Barra Funda x Terminal Vila Nova Cachoeirinha) – ligando a região oeste com a zona norte da capital paulista, ou seja, atuando no Consórcio Bandeirante (Área 1) (Por Helio Luiz de Oliveira, de SP – Fotos: Inbus Imagens).

por inbustransportonibus

Trólebus de 15m é um sucesso na capital paulista!

ambiental_trans_sp_813

O trólebus de 15 m de comprimento que circula pelas ruas de SP é montado pela Caio Induscar na carroceria Millennium BRT, chassi Scania direcional e componente elétricos da Eletra. Transporta confortavelmente 44 passageiros sentados e ainda uma acomodação de 52 passageiros em pé (na versão que possui piso baixo parcial e ainda atendendo ao espaço por lei do cadeirante e o seu cão guia, além da rampa de acessibilidade na porta dianteira). O Millennium BRT na edição trólebus da encarroçadora paulista possui iluminação interna em LED´s, poltronas padronizadas em cores modernas e assentos individualizados (com encosto e apoio para cabeça em formato de desenho único), cujas janelas permitem editar no produto aberturas parciais e sem a tradicional bandeira fixa na parte inferior dos quadros laterais (com vidros da Fiberbus). No teto possuem ventiladores (exaustores) e um arranjo físico de praticidade nas colunas, corrimãos, balaustres e “pega-mão” interno (identificados em amarelo).

ambiental_trans_sp_909

O veículo da Caio na edição BRT trólebus possui 3 portas largas posicionadas a direita da mão de direção, sendo que 27 poltronas estão no patamar superior do salão (piso normal) e ainda contando em seus demais assentos externos ao corredor central com apoio de braço – elevando ainda mais a segurança dos passageiros. Com 13 botões de “Parada Solicitada” (com alerta visual quando acionados), o trólebus faz parte do “Eco Frotas – Veículo Movido a Energia Elétrica” (utilizando pneus na graduação 295/80R22,5 em oito unidades – destacando-se no eixo traseiro direcional) tem sua versão 6×2 integrado ao Consórcio 4Leste da empresa Ambiental Transporte Urbano (Por Helio Luiz de Oliveira, de SP – Imagens: FotoFrotista/PR).

por inbustransportonibus

“TopBus” – O maior ônibus do mundo circula em SP.

tb_mbrt_532

Uma série de novos biarticulados Millennium BRT da Caio Induscar desfila pelas ruas e avenidas de SP ostentando o título de “o maioral do transporte coletivo” a nível mundial. O veículo que tem 27 m de comprimento – “imponente” por onde quer que esteja, tem sobre sua potência motora a estruturação no chassi da montadora Volvo modelo B360S Biarticulado (Side Articulated Low Floor de 360 cv), dotado com o “super motor” de 9,4 litros (série D9B – Euro 5, caixa de câmbio ZF, suspensão automatizada) e de piso totalmente baixo.

tb_mbrt_533

Gigante pelas suas dimensões, o “Top Bus” pertence a empresa paulistana Viação Campo Belo, que transporta confortavelmente 48 passageiros sentados e ainda uma disciplinada acomodação de 145 passageiros em pé. Seu corpo propulsor está posicionado no modulo dianteiro do combinado sendo que o seu condutor tem a sua dirigibilidade central, no que garante as ágeis e redobradas manobras em trânsito local. Com suas 6 portas de acesso ao salão de passageiros, itinerário eletrônico na caixa de vista, visual imponente e moderno com seu destaque, o maior ônibus do mundo em comprimento circula com facilidade nas avenidas paulistanas, transportando usuários e passageiros no maior sistema de transporte urbano do país (Por Helio Luiz de Oliveira, de SP -Fotos: FotoFrotista/PR).

tb_mbrt_534

por inbustransportonibus

Brasil: produção nacional superou 3,34 milhões de unidades, desses, 28,8 mil são ônibus.

DSCN6705

Na primeira coletiva de imprensa do ano de 2013, a Anfavea apresentou os números do segmento automotivo nacional, onde se destacaram: foram licenciados no ano de 2012 cerca de 3.802.071 unidades de autoveículos (um acréscimo de 4,6% em relação ano exercício anterior de 2011) – somados as versões nacionais e importadas. A produção de todas as associadas da entidade somaram 3.342.617 unidades (queda de 1-9% em comparação ao ano de 2011, que foi de 3.407.861 unidades construídas) e exportados 442.075 veículos (queda expressiva de 20,1%, muito diferente de 2011, quando as montadoras exportaram juntas mais de 553 mil veículos). Entre veículos novos licenciados durante os doze meses do ano passado os números revelaram: 3.007.006 unidades (sendo 2.843.535 automóveis e comerciais leves, 134.745 caminhões e 28.726 ônibus). Quando evidenciados por porcentagem os resultados apontaram a queda de -16,9% para os ônibus novos brasileiros. Que 2013 sejam diferenciado os valores divulgados, impulsionados por uma nova intervenção governamental e na acomodação positiva do mercado.

por inbustransportonibus

Diesel S-10 já atende as empresas de ônibus em parte do país.

Diesel “S-10” – Uma nova realidade para as companhias de ônibus: urbana, metropolitana, rodoviária e de fretamento & turismo.

T2515A BR Distribuidora já está disponibilizando o novo “diesel S-10” – que possui um menor teor de enxofre, substituindo totalmente a versão anterior do diesel “S-50”. O diesel S-10 terá sua oferta ampliada na rede nacional e nas operadoras de transporte coletivo já no primeiro trimestre de 2013, ofertando o abastecimento para as empresas de ônibus espalhadas por todo o país. Além disso a Petrobras que comercializa o aditivo “Flua Petrobras” (marca própria do aditivo “Arla 32”), disponibilizado no site www.br.com.br. Os benefícios ambientais do diesel com baixo teor de enxofre são mais efetivos nos coletivos produzidos a partir de 2012.

B345

Os novos ônibus que utilizam chassi com motorização Euro 5 reduzem as emissões veiculares atendendo a fase P7 do Proconve Programa de Controle da Poluição do Ar por Veículos Automotores. Além do teor de enxofre ainda menor, o novo diesel S10 tem número de cetano (medida de qualidade de ignição) 48 contra 46 do antigo “S-50” com benefícios de melhor partida a frio, redução de fumaça branca, redução na formação de depósitos e aumento da vida útil do óleo lubrificante que podem ser facilmente percebidos pelos motoristas. As vantagens também podem ser observadas inclusive nos motores de tecnologia anteriores a 2012, atendendo assim aos ônibus antigos.

por inbustransportonibus

Ônibus: licenciamento em 2012 supera cerca de 29 mil unidades.

DSCN6786

As montadoras fabricantes de chassis de ônibus [equipamento parcial sem a carroceria] licenciaram durante exercício de 2012 cerca de 28.809 unidades, conforme levantamento de dados da Anfavea – associação que congrega todos os produtores nacionais. No comparativo com o ano de 2011 os números corresponderam a um porcentual negativo de 16,8%, obervando o mesmo ocorrido com o segmento de caminhões pela similaridade que ocorreu durante o traumático ano de 2012.

comil_campione_dd_7

Ainda assim, os dados das montadoras revelaram: Mercedes-Benz com 12.763 unidades (-14,7% quando comparados ao exercício de 2011), MAN-Volkswagen com 8.037 (-27,8%), Agrale com 3.537 (-19,4%), Iveco com 1.690 (21,3%), Volvo com 1.687 (25%), Scania com 1.037 (-25,6%) e International com 58 unidades licenciadas (expressivo 728,6% quando comparados ao exercício de 2011). A maior queda dos renomados fabricantes de implementação para o transporte coletivo coube a Scania e a surpresa para o mercado de ônibus foi a International com os chassis.

iveco_S170_2

Em 2011, juntos, os associados da Anfavea licenciaram para o mercado nacional mais de 34,6 mil unidades. Já as exportações do setor totalizaram em 8.471 unidades, ou seja, 9,6% positivos ante as 7.730 unidades destinadas para fora do país em 2011. Em termos de produtividade os dados da entidade também alcançaram pontos negativos: entre janeiro até dezembro de 2012 foram construidos 36.844 chassis de ônibus, muito diferente do exercício de 2011, quando os mesmos associados montaram 49.373 equipamentos específicos para o transporte coletivo de passageiros.

2003
Scania K124 with Irizar PB body, Sweden.
Photo: Jonas Nordin.
03473-10

por inbustransportonibus

“Bravis” – Um Marcopolo na Rússia.

Kamaz Bravis – Parceria entre a Marcopolo e a maior fabricante de veículos do Leste Europeu.

1356509773_nefaz

Com capacidade para transportar 21 passageiros sentados, o mini-ônibus Bravis iniciou a sua produção na Rússia, cujo veículo faz parte da parceria entre a fabricante de chassis Kamaz e a brasileira encarroçadora Marcopolo. No modelo está o chassi da série Kamaz 3297 (dotado do motor Cummins Euro 4), transmissão ZF, eixo de fabricação da Daimler AG e ainda freios da Knorr Bremse. Desde setembro de 2011 foi firmada a joint-venture entre a Kamaz e a Marcopolo com a denominação “Kamaz – Marco”, que apresenta para o ano de 2013 a produção de 500 unidades do mini-ônibus. O produto é construído na planta industrial de Ojsc Kamaz – Nefaz, Neftkamsk, em Bashkortostan, Russian. A estreia internacional do veículo foi apresentada na primeira quinzena de dezembro de 2012 e será comercializado para toda a Europa e o Leste Europeu.

por inbustransportonibus

Brasil deve acelerar obras para os grandes eventos mundiais ainda em 2013!

BRT é a solução para o transporte de massa nas cidades-sedes da Copa. Ritmo impõe preocupações para analistas.

transoeste_rj_53180

 

O Gecopa- Grupo Executivo da Copa, responsável pelas obras de mobilidade urbana – previstas para a Copa do Mundo de 2014, divulgaram um relatório sobre o andamento das atividades e das 53 intervenções previstas para atender com satisfação os turistas e as populações envolvidas para o grande evento. Atualmente 45 obras estão em execução e oito ainda não saíram do papel. Toda a fiscalização é realizada pelo Governo Federal, com a participação dos governos estaduais. Dos estádios previstos para a Copa das Confederações de 2013 estão prontos somente o Castelão (Fortaleza) e o Mineirão (de BH) – de um total de seis importantes praças do futebol. Entre janeiro/2011 até novembro/2012, as previsões sobre a reforma ou construção dos estádios nas 12 cidades-sedes atingiram os gastos de R$ 5,631 bilhões. Na configuração de obras estão: 26 corredores e vias exclusivas para o trânsito/transporte, 15 sistema BRT Bus Rapid Transit para ônibus e ainda 10 estações, terminais e sistemas de monitoramento de tráfego. Nas obras férreas estão computadas as expansões de metrô, VLT – Veículos Leves sobre Trilhos e monotrilhos (que segundo o Gecopa são as obras de mobilidade com os maiores atrasos e problemas de impactos urbanos). Na área de transportes do Ministério dos Esportes vale lembrar os investimentos de R$ 7 bilhões em aeroportos, construção de 21 terminais de passageiros, sete pistas e pátios para aviões e ainda duas torres de controle. Só nos recursos federais as obras em andamento devem receber a totalização de R$ 9 bilhões.

por inbustransportonibus

Ônibus exportados é referência nos negócios do BNDES.

DSCN6783

O BNDES – Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social divulgou em relatório que as vendas de ônibus brasileiros para o exterior foram responsáveis por boa parte dos recursos da instituição, se destacando entre outras atuações do banco estatal. O total financiado foi de R$ 10,1 bilhões (entre janeiro-novembro de 2012), sendo que deste valor, R$ 3 bilhões foram para infraestrutura, construção civil e mobilidade urbana. A maior parte dos bens brasileiros para projetos governamentais no exterior vai para países da América Latina e da África. Projetos como que relacionados às operações de metrô, sistemas de corredores de ônibus, hidrelétricas, aquedutos, gasodutos, ferrovias, rodovias e parques eólicos (energia gerada pelo vento) foram às evoluções observações pelos técnicos do BNDES. O destaque destes produtos se explica pelo aumento da participação de empresas brasileiras no exterior em projetos de mobilidade urbana, transportes de carga, infraestrutura, aviação e construção civil. Também os produtos exportados com suporte do banco como máquinas rodoviárias, implementos agrícolas, materiais ferroviários e equipamentos de geração e transmissão de energia elétrica seguem na listagem.

por inbustransportonibus