Mercedes-Benz Citaro tecnológico faz sucesso na Suíça.

Postauto Bus: Postauto Bus 

Durante a realização do 43º Fórum Econômico Mundial de Davos, na Suíça, seus participantes foram prestigiados por dois coletivos híbridos da Mercedes-Benz modelo Citaro, veículo este movido com tecnologia de célula de combustível pertencentes à empresa PostAuto Schweiz AG da Suíça [primeira companhia daquele país a utilizar no transporte público a novidade tecnológica]. Desde o final de 2011, cinco unidades do coletivo urbano Citaro FuelCELL Hybrid têm sido utilizado para realizar o transporte regular em algumas cidades e capitais europeias com grande sucesso. Dados da Mercedes-Benz [divisão ônibus] estimam que 2 mil toneladas de CO2 serão economizadas durante a fase de testes das unidades. Para Hartmut Schick, chefe executivo da Daimler Buses enfatizou: “No futuro os ônibus movidos com célula de combustível serão ecologicamente corretos e viáveis para operar em qualquer tipo de operação comercial, tornando-se como um veículo ideal para as grandes cidades por ser silencioso e não poluente” destacou. No renomado encontro internacional organizado anualmente, os modelos foram destaques no transporte entre as convenções realizadas durante todo o congresso. O conceito e funcionamento do novo ônibus Citaro FuelCELL Hybrid se assemelha a dos ônibus híbridos da própria Mercedes Benz com tecnologia BlueTec, quando um gerador a diesel fornece a energia elétrica necessária. Na nova edição a célula de combustível é que gera uma corrente elétrica para os motores de tração que chegam a nível zero de emissões. Graças à hibridização das baterias de lítio-íon que economiza 50% do hidrogênio do sistema, quando comparado à geração anterior, cuja autonomia do ônibus com célula de combustível ultrapassa 300 km. (Por Jean R Dierckx, correspondente para a Inbus Transport, de Bruxelas, Bélgica – Foto: Divulgação/Daimler Buses).

Anúncios
por inbustransportonibus

Volvo Bus cresce no Brasil e na América Latina.

hibribus_volvo_civ

A Volvo Bus expandiu fortemente seus negócios no mercado brasileiro, conquistando o segundo lugar no segmento de ônibus pesados e um market share de 25%. “Estamos aumentando nossa participação de mercado há seis anos consecutivo” – afirmou o presidente Luis Carlos Pimenta, da Volvo Bus Latin America. Somando-se com os países da América Latina, a Volvo comercializou um total de 2795 chassis em 2012. Foram 1536 unidades do chassi urbano e ainda 1259 produtos da linha de rodoviários. O Brasil representou 62% das vendas no continente. O emplacamento de ônibus semipesados também foi expressivo, equivalendo a quase três vezes mais o resultado do ano anterior, passando de 220 para 600 unidades. Lançado em 2011, o “B270F” já amealhou 5% do mercado.

luis_pimenta_volvo_civ

“O crescimento mostra como o B270F teve uma excelente aceitação pelos operadores de transporte coletivo urbano e também pelas empresas de fretamento” – destacou Pimenta. “Este novo produto contribuiu decisivamente para crescermos no Brasil” – enfatizou o executivo. Outros fatos marcantes que contribuíram para a forte presença da Volvo no mercado brasileiro foi o início da produção das versões de ônibus híbridos e as vendas de ônibus para o sistema BRT Bus Rapid Transit – que organiza o transporte coletivo urbano. “A Volvo inovou mais uma vez, lançando um chassi híbrido movido à eletricidade e a diesel e mostrando sua liderança em novas tecnologias” – finalizou o presidente Pimenta. (Por Helio Luiz de Oliveira, editor MTb 69429SP, de SP – Fotos: Divulgação/Volvo).

por inbustransportonibus

Coletivos em 2014 serão todos padronizados com acessibilidade universal em SP.

img_ecofrota_01_85

Até o final do próximo ano, a PMSP Prefeitura do Município de SP e a SPTrans SP Transportes irão tornar parte totalizadora da frota urbana de ônibus sendo todos os ônibus com acessibilidade universal, ou seja, dotados com elevadores para cadeirantes, rampas, piso baixo ou com embarque no mesmo nível do piso das plataformas das estações e terminais existentes. Atualmente, 8,9 mil coletivos operam com equipamentos desta natureza, de uma frota de 15 mil ônibus circulantes. Para a secretária especial da Pessoa com Deficiência, Marianne Pinotti: “Iremos cumprir a uma determinação federal já existente, no qual vamos também incluir as empresas e cooperativas de ônibus da capital paulistana” destacou em nota. A acessibilidade também deverá ser atualizada juntamente com os operadores da cidade como o Metrô de SP, os trens da CPTM – Companhia Paulista de Trens Metropolitanos (nas interligações) e ainda com a prefeitura (como adequações as infraestruturas como calçadas e pontos/paradas dos coletivos), mantendo um mesmo padrão universal de acessibilidade. (Por Helio Luiz de Oliveira, editor MTb 69429SP, de SP – Foto: Inbus Transport).

por inbustransportonibus

SP vai otimizar o seu sistema de transporte coletivo urbano!

haddad_prefeito_sp

O prefeito petista: Fernando Haddad apresentou os primeiros projetos da área de transporte coletivo para a maior capital do país, bem como a implantação do BUM Bilhete Único Mensal (modelo onde o passageiro pode usar quantos ônibus forem necessários num mês ao custo de R$ 140) e ainda a construção de 150 corredores exclusivos para ônibus. O sistema de transporte coletivo urbano de SP conta atualmente com cerca de 15 mil coletivos e só no ano passado, transportou 2.915.095.482 de usuários em suas 1331 linhas (849 dessas linhas em sistema de concessão e ainda 482 de permissão). Em relação à frota, o prefeito Haddad deverá manter as atuais características operacionais como os minionibus, microônibus, micrões (midionibus), ônibus convencional básico, ônibus padrão, articulado e o biarticulado.

DS_300_sptrans

Com este dado gigante sobre o coletivo urbano da capital, o outro desafio do executivo que visa à mobilidade urbana dentro do sistema é a licitação municipal de transportes. Um dos objetivos anunciados pelo secretário de transportes, Jilmar Tatto, é o racionalização do sistema e a diminuição da quantidade de linhas na região central de SP, ofertando um serviço de extrema qualidade operacional, sem “reduzir a oferta para o passageiro-municipe”. Tanto a SPTrans (gerenciadora do sistema), e a SMT Secretaria Municipal de Transportes querem reduzir a sobreposição de linhas nos corredores estruturais de transportes bem como de linhas que vão para o centro da cidade. Estudos também apontam que será necessário criar novas linhas perimetrais (que ligaram bairros e regiões, sem necessidade de passar pelo centro geográfico da cidade). A infraestrutura básica do sistema não deverá ser modificada e a divisão de lotes existentes deve continuar na atual configuração. O secretário Tatto também afirmou que com a redução das sobreposições, a velocidade operacional dos corredores de ônibus deve aumentar, ofertando assim um serviço de melhor e de maior qualidade. Com a criação das linhas perimetrais o sistema irá ser readequado operacionalmente por parte dos lotes existentes. Um novo sistema de monitoramento de controle da frota e das operações em tempo real irá ser implantado a curto prazo, que irá possibilitar a melhor fiscalização, sendo que o passageiro terá acesso rápido às informações sobre os serviços, como localização precisa dos coletivos e a previsão correta de quando o ônibus deverá passar pelo ponto. (Por Elias Marques, editor MTb 49162SP, de SP – Fotos: Divulgação).

por inbustransportonibus

Marcopolo adquire a encarroçadora norte-americana New Flyer.

177928_470422699635521_1130200729_o

A Marcopolo, empresa brasileira líder na produção de carrocerias para ônibus, anunciou em nota que está assumindo a encarroçadora canadense “New Flyer” [sediada em Winnipeg, Canadá], que também é líder na produção de ônibus urbanos tanto naquele país como nos EUA [mais de 2,25 mil colaboradores]. Em 2011 a produção foi de 1,8 mil unidades. A “New Flyer” é reconhecida pelo pioneirismo e inovação tecnologias nas carrocerias que constroem nos dois países e oferece uma ampla linha de produtos e modelos de ônibus nesses importantes mercados, com destaque para os equipamentos como sistemas de acionamento veicular utilizando-se de combustível [diesel] mais limpo, versões a gás natural, motores elétricos e unidades híbridas.

new_flyer_bus

A New Flyer possui três fábricas: em Winnipeg, Canadá, a de St. Cloud e a de Crookston, Minesota, ambas nos Estados Unidos, além de uma fábrica de peças em Elkhart, nos EUA e ainda quatro centros de distribuição. A empresa afirma que já efetivou a entrega de mais de 32 mil ônibus naqueles dois países [além da ampla rede de assistência técnica e peças de reposição]. A receita líquida da fabricante gaúcha prevê a consolidação em mais de R$ 4,3 bilhões para este ano de 2013, com a produção global de 35,2 mil unidades (como um dos maiores fabricantes mundiais de ônibus). “A New Flyer tem experiência na fabricação de produtos com alto padrão de especificação e sofisticação e no desenvolvimento e aplicação de tecnologias sustentáveis, como veículos híbridos e movidos a combustíveis renováveis e alternativos” – afirmou em nota, José Rubens de La Rosa, diretor-geral da Marcopolo. O executivo ainda destaca o investimento estratégico que inclui o crescimento da empresa, marcando assim a entrada da encarroçadora nos mercados dos EUA e Canadá – um dos mais sofisticados do mundo. (Por Helio Luiz de Oliveira, editor MTb 69429SP, de SP – Fotos: Divulgação/New Flyer).

por inbustransportonibus

Mercado de Ônibus mostra a sua força comercial!

comil_campione_6

Para a Fabus – Associação Nacional dos Fabricantes de Ônibus, o segmento de carrocerias de ônibus não foi tão decepcionante como o setor de caminhões, que viu de perto o desaquecimento econômico em todo o Brasil e a redução do mercado, já evidenciado por toda a mídia. Os coletivos que são responsáveis por todo o transporte coletivo de passageiros, em 2012 foram construídos 32.548 unidades, contra 35.531 unidades do exercício passado do ano de 2011. A baixa de produção foi então de 8,39%. Mas em 2012, a baixa alcançada em 25,4% segundo a Anfavea – Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores foi maior na produção brasileira de chassis para ônibus: foram feitos 49.373 unidades em 2011 contra 36.844 chassis de ônibus durante todo o ano passado, ou seja, 2012.

marcopolo_g7_8

O motivo deste índice foi também ritmado pela economia brasileira que viu de perto alguns valores sendo alterados, como a mudança de tecnologia prevista pela sétima fase do Proconve – Programa de Controle de Poluição do Ar por Veículos Automotores, baseados pelos padrões normativos e internacionais da Euro V. A fabricante e o grupo gaúcho liderado pela Marcopolo fabricou 12968 carrocerias no mercado geral de ônibus, ficando na primeira posição, seguidos da construtora paulista de carrocerias e líder nos modelos urbanos – a Caio Induscar com 8585 ônibus fabricados. No segmento de microônibus a Neobus lidera a fatia de mercado com 2677 unidades. Mas para modelos de carrocerias em geral a produção assistida foi de: Marcopolo com 7541 unidades, seguidos ainda pela Ciferal (5517), Caio-Induscar (9127), Neobus (4178), Comil (3331), Mascarello (2232) e Irizar com 712 unidades/fabricadas.

scania_93

Pelos segmentos da Fabus, as versões que circulam por todas as cidades do país tem a tradição de décadas na construção de ônibus: com 18636 modelos urbanos (57,26% do mercado geral, tendo a Caio-Induscar na liderança com 8585 unidades fabricadas). Nos rodoviários: 6626 ônibus (20,36% – Marcopolo com 3812), microonibus (4905 unidades – 15,07% e a Neobus na liderança com 2677 veículos) e a intermunicipal (2381 ônibus – 7,32%/Marcopolo construindo 1504 desses modelos de ônibus em 2012). (Por Helio Luiz de Oliveira, editor MTb 69429SP, de SP – Fotos: Inbus Transport/FotoFrotista).

por inbustransportonibus

Caio-Induscar: carrocerias Millennium BRT é o grande sucesso da fabricante!

caio_millennium_brt_2013

A Caio-Induscar – encarroçadora paulista de ônibus divulgou em recente nota o crescente número de vendas do seu mais novo sucesso da família de modelos “Millennium BRT”. Ainda em 2012, foram comercializados cerca de 200 coletivos para os mercados de SP e RJ, notificando assim o grande sucesso da carroceria. O produto tem destinação positiva para operar em sistemas de corredores exclusivos de ônibus e ainda nos serviços alimentadores. A fabricante pretende ainda em 2013 comercializar cerca de mil unidades das diferentes versões do novo modelo “BRT”. A família Millennium BRT [lançada em outubro/2012] atende ao modelo convencional, articulado, biarticulado e ainda na versão trólebus. (Por Helio Luiz de Oliveira, editor MTb 69429SP, de SP – Fotos: FotoFrotista).

por inbustransportonibus

DFTrans – reorganização do sistema de transporte coletivo de Brasília avança com novas linhas!

B30_bra

Envolvendo cerca de 50 linhas e itinerários de ônibus, cuja integração atende de segunda a sexta-feira das 8 h às 17 h, aos sábados das 8h da manhã até a “0 hora” e aos domingos das 6h à meia noite – o novo sistema de integração de transportes do Distrito Federal. Com o cartão eletrônico emitido pelo DF Trans – Distrito Federal Transportes (como passe-livre, vale-transporte e ainda os especiais) a população local passa a ter um sistema que irá otimizar as viagens no seu dia-a-dia, melhorando sensível o transporte coletivo realizado por ônibus. Sete novas linhas foram criadas [quatro circulares e três semi-expressas]: 0.573 (Circular EPTG Via Marginal – Integração), 573.1 (Taguatinga Centro/Park Shopping – Rodoviária Interestadual – Integração), 0.574 (Taguatinga Centro/Guará – Núcleo Bandeirante – Integração) e a 0.575 (Taguatinga Centro/Núcleo Bandeirante – Guará – Integração) – ambas “Circulares”. Já as rotas urbanas: 0.570 (Taguatinga Centro/Rodoviária do Plano Piloto – Via Eixo Sul – Integração), 0.571 (Taguatinga Centro/SIG/W3 Sul – Integração) e a linha 0.572 (Taguatinga Centro/SIG/W3 Norte – Integração) – todas essas, classificadas como semi-expressas.

B78_bra

Inicialmente, a nova integração vai beneficiar 40 mil passageiros/dia, cujos usuários das linhas de ônibus de Ceilândia e Taguatinga vão poder usar mais de um ônibus no período de duas horas pagando apenas uma passagem para o Plano Piloto, Guará, Núcleo Bandeirante, Octogonal e o Terminal Rodoviário Interestadual, segundo a gerenciadora DFTrans. (Por Helio Luiz de Oliveira, editor MTb 69429SP, de SP – Fotos: Inbus Transport).

por inbustransportonibus

Ônibus x Celular no volante – gerenciadora paulistana aponta autuações!

DS_2013

A SPTrans São Paulo Transportes (gerenciadora do sistema de transporte urbano da capital paulista) aplicou somente em 2012 (30% a mais do que no exercício anterior, 2011) 10,09 mil multas no valor de 180 reais cada aos motoristas dos coletivos que utilizam dos telefones celulares durante as operações diárias que envolvem as manobras com os ônibus. Ação totalmente irregular aos “olhos” do Contran Conselho Nacional de Trânsito e do Denatran Departamento Nacional de Trânsito, as vitimas desse tipo de ato ainda não tem os seus registros oficializados pelos órgãos governamentais. Uma coisa é certa: inúmeras são as vítimas brasileiras envolvidas com acidentes e mortes no trânsito, e o uso do aparelho ao volante está inserido nesta condição (cujo uso do telefone celular só é adequado com o uso de tecnologia “hands-free” – “mão livre”, como fones de ouvido ou ainda no sistema “viva-voz”- situações totalmente inaceitáveis a um operador do transporte coletivo). (Por Helio Luiz de Oliveira, editor MTb 69429SP, de SP – Foto: Inbus Transport).

por inbustransportonibus