Campione 3.45 – sucesso também no mercado externo.

A companhia gaúcha Comil desembarca nos Emirados Árabes apresentando o seu modelo rodoviário “Campione 3.45” – modelo que chega como solução para o transporte de trabalhadores que atuam nos campos de exploração de petróleo daquela região do Oriente Médio. Para reforçar a comodidade e a segurança dos passageiros e também do condutor, o “3.45” está equipado com ar-condicionado de alta potência e vidros duplos (que garantem o conforto térmico em meio ao clima árido do deserto), poltronas com cinto de segurança de três pontos (para atender as exigências da legislação local), sistema de áudio e vídeo integrado além de bar completo no salão de passageiros. As carrocerias receberam os consagrados chassis “Scania K410 IB” versão 4×2.

comil_camp_345

Os veículos servirão como demonstração e serão fornecidos em sistema de “comodato” aos potenciais clientes finais, para as empresas multinacionais petrolíferas estabelecidas nos Emirados Árabes. Considerada uma das principais montadoras de ônibus do Brasil, a Comil também está presente em mais de trinta nações da América Latina, África e Oriente Médio. Somente em 2012, a empresa de Erechim obteve em faturamento nas exportações a cifra de R$ 126 milhões. Por Hélio Luiz de Oliveira, editor MTb 69429SP, de SP – Foto: Divulgação.

Anúncios
por inbustransportonibus

O retorno do luxuoso Rodonave da Itapemirim (com layout renovado na moderna frota)

A Itapemirim – uma das maiores empresas de transporte rodoviário de passageiros e um dos maiores grupos empresariais do país (fundada em 4 de julho de 1953 pelo empresário Camilo Cola) transporta cerca de 3,5 milhões de passageiros/ano, em todo o país, nas linhas de curta, média e longa distância. Apostando no conceito de modernidade e no capricho do serviço “Rodonave” (que coincidiu com o início de uma política de inclusão de itens de conforto nos ônibus rodoviário), reproduziu a pintura dos antigos modelos da companhia, reprogramando alguns exemplares que circulam nas linhas como SP-Curitiba. O projeto “Rodonave” da Itapemirim – versão leito (com metade do número de assentos) desde o seu lançamento na década de 1960 sempre ofereceu uma maior reclinação nas poltronas internas, abastecidos com ar-condicionado, sanitários químicos a bordo, mantas, travesseiros e lanches para os passageiros da empresa – principalmente nas rotas como SP, RJ, Vitória e Curitiba (as atuais). Assim nos modelos novos, a Itapemirim revive seus importantes destaques, notificando a identidade da empresa como referencial no transporte rodoviário de passageiros. Por Eduardo J Oliveira, editor MTb 15675SP, de SP – Foto: Itapemirim/Ass Imprensa

por inbustransportonibus

Pagar a tarifa de ônibus poderá ser feito com o uso de um simples relógio de pulso!

Pagar a tarifa de ônibus poderá ser feito com o uso de um simples relógio de pulso!

 redepontocerto_insertchip_scheme_colorful

As cidades de Ribeirão Preto, em SP e Recife, em PE, estão realizando os primeiros testes para o pagamento das passagens de ônibus com o uso de um relógio. A tecnologia moderna é o destaque do instrumento “Watch2pay” – relógio que possui um chip que armazena os créditos das viagens dos coletivos, que é credenciado para passar pelos validadores das catracas dos veículos. Ao usuário a ação é muito simples – basta apenas aproximar o aparelho (o pulso) defronte ao validador do coletivo. O equipamento foi desenvolvido por uma empresa austríaca – a “Laks” – especializada na fabricação de relógios inteligentes. De acordo com a Rede Ponto Certo – países como a Turquia, Inglaterra, Rússia e Polônia já adotaram o super “Watch2pay” como meio de pagamento das tarifas, que facilita em muita a operação, pois não necessita mexer na carteira ou ainda ficar procurando bilhetes na hora de passar pelo validador. Nestes países, o relógio utiliza o chip “Mastercard PayPass”, integrado para operar na função transporte. A Rede Ponto Certo é uma das empresas brasileiras que realizam as recargas do Bilhete Único na cidade de SP.O relógio é distribuído aqui na América Latina pela empresa de tecnologia “Yellowgreen”. Por Eduardo J Oliveira, editor MTb 15675SP, de SP – Foto: Divulgação.

por inbustransportonibus

Os 110 novos ônibus para a Catarinense!

Os 110 novos ônibus para a Catarinense!

avc_1

A Auto Viação Catarinense integrou em sua frota novos ônibus modelo Marcopolo Paradiso G7montados sobre chassi Volvo. No total foram incorporados 110 veículos. A empresa (atualmente com 340 unidades rodoviárias) desde 2011 está numa programação de renovação de seus ônibus, cuja idade média dos coletivos passou de 4,7 anos para 2,2 anos com estes novos. A viação do Estado de SC informou também que realizou os investimentos na ordem de R$ 52 milhões neste programa (com nova pintura de layout). Por Elias Marques, editor MTb 49162SP, de SP – Foto: AVC/Divulgação.

por inbustransportonibus

SP registra dado positivo do IPK no transporte urbano: crescimento de 10,4%, comparado nos últimos cinco anos.

sp_ipk_567

O IPK – Índice de Passageiros por Quilômetro – dado que quantifica que o número de passageiros transportado em média por ônibus por quilômetro percorrido aumentou entre os anos de 2007 até 2012. Este número pode interferir em negociações tarifárias ou em estudos para ampliação da frota em determinadas linhas. Há cinco anoso IPK era de 3,32 e no ano passado registro do IPK dos ônibus na cidade de SP atingiu 3,63.A produtividade dos coletivos em SP subiu de acordo com os dados da SPTrans SP Transportes – gerenciadora dos serviços dos coletivos que circulam na capital paulista. A velocidade média dos veículos também aumentou nos horários de pico. Em 2007, a soma das médias de deslocamentos era de 14,52 km/h de velocidade. A velocidade média neste ano de 2013 nos horários de pico passou para 15,62 km/h. Ainda de acordo com os especialistas de transportes urbanos, quanto mais alto é o IPK maior é a receita das empresas operadoras e quanto maior a velocidade do transporte coletivo mais atraente o torna, fazendo com que a migração do carro se torne uma realidade para os paulistanos. Mas o ideal, no entanto é que a velocidade média dos ônibus fosse de 25 km/h, meta que a administração municipal quer atingir após a implantação dos principais corredores e das faixas exclusivas de ônibus. Levando em conta somente o número de passageiros pagantes, o IPK nos últimos cinco anos subiu em média 10,4%. Com o Bilhete Único, que registra a passagem pelas catracas (mesmo nas integrações gratuitas), também progrediu para o aumento do IPK. Por Elias Marques, editor MTb 49162SP, de SP – Foto: Inbus Transport/Arquivo

 

por inbustransportonibus

Marcopolo Torino: um dos maiores sucessos de venda de ônibus urbanos no país.

Marcopolo Torino: um dos maiores sucessos de venda de ônibus urbanos no país.

A Marcopolo comemorou juntamente com o modelo urbano “Torino” o sucesso da produção da unidade de número 50.000 com apresentação na Transpúblico 2013. Fabricado na planta industrial de Xerém, no RJ (instalações da antiga Ciferal), onde é produzido desde 1999, o “Torino” comemorativo “50 Mil” tem o padrão da SMTR/RJ Secretaria Municipal de Transportes do RJ, servindo as linhas alimentadoras do BRT TransOeste – Bus Rapid Transit – corredor que liga Santa Cruz a Barra da Tijuca. O ônibus da importante passagem de comercialização é equipado com ar condicionado, transporte de 82 passageiros no total, espaço especificado para cadeirantes ou no acompanhamento junto com cão-guia para portador de deficiência visual (assoalho em alumínio liso revestido com Ecoflex).

B37121

Este Marcopolo é montado sobre chassi Mercedes Benz OF-1721 Euro V, de 208 cv de potência e um torque considerado bom para ônibus urbanos, 780 Nm, a carroceria do Torino número 50 mil tem (12,6 m de comprimento, entreeixo de 5,95 m, e três portas de acesso com vão livre de 1,10 m e porta central com elevador, além das poltronas com encosto alto). Por Hélio Luiz de Oliveira, editor MTb 69429SP, de SP – Foto: Marcopolo/Marketing

por inbustransportonibus

Novo Caio Induscar Foz – o microonibus.

foz_1

A Caio Induscar mostrou durante a Transpúblico 2013 a nova versão do seu produto microonibus com o “Foz”. O produto construído na planta industrial localizada em Botucatu, SP, atende as dimensões entre 7,1 m até 8,5 m de comprimento, largura externa nominativa de 2,4 m e ainda altura interna de 2 m (externa de 2,95 m).O microonibus pode perfeitamente atender as aplicações como o transporte urbano, rodoviário, escolar e ainda em linhas executivas. O novo “Foz” melhora o conforto interno e beneficia o custo de manutenção das operadoras e transportadoras. As inovações contemplam a moderna frente com o seu para-brisa e linhas gerais em formato arredondado. Para a versão executiva (top-line) os detalhes são cromados, que passam pela sofisticação em seus retrovisores e itens impostos em seu catálogo comercial. Na traseira o produto tem os traços mais alongados e na versão executiva há também detalhes cromados. Lateralmente o veiculo da Caio Induscar valoriza um visual mais limpo e a modernidade conjugada com um amplo “arredondamento das linhas” na parte inferior da estrutura (saia). Como opcionais o micro possui: anteparos internos e baixos em fibra de vidro, ar condicionado, calotas, poltronas do tipo rodoviário, inclusão de módulos para DVD, local especifico para colocar o monitor de LCD e o itinerário eletrônico. A carroceria tem como opcional ainda: janela com dois vidros superiores móveis – mostrando assim um novo conceito para a carroceria no segmento, mostrando mais limpeza na lateral estética do ônibus. As poltronas urbanas são do tipo injetadas que oferecem um maior conforto aos seus passageiros. No modelo executivo, o motorista (além dos porta-copos, novo painel, saída de ar condicionado, porta-objetos sobre o cofre do motor dianteiro, porta de acesso com revestimento interno com fibra) possui uma exclusiva divisória de plástico automotivo e ainda poltronas rodoviárias interna para os passageiros. Externamente o veiculo da Caio Induscar foi realçado com alguns detalhes que realçam ainda mais a leveza, a estética e a funcionalidade do produto. Tanto o para-choque dianteiro como o traseiro é montado em peças modulares que facilitam em muito a manutenção e possíveis ocorrências junto ao veículo. Os faróis do micro são independentes com lâmpadas de LED e integrados com a função de luz de direção. As lanternas traseiras seguem são do tipo independente e seguem os mais expressivos e modernos conceitos da indústria automotiva. Por Eduardo J Oliveira, editor MTb 15675SP, de SP – Foto: Caio Induscar/Marketing

por inbustransportonibus

Comil Versatile Gold

Comil Versatile Gold

comil_versatile_gold_1 comil_versatile_gold_2 comil_versatile_gold_3

A nova carroceria da Comil foi apresentada durante a Transpúblico 2013 em SP – o novo “Versatile Gold”. O “Gold” é um modelo que foi desenvolvido pela engenharia da Comil em Erechim, RS e atende as aplicações como rodoviário de curta e média distância e serve perfeitamente para o segmento de fretamento/turismo. Seus itens como conforto interno, segurança e aplicação exclusiva garantem um design moderno exigido pelas operadoras e seus usuários (passageiros das empresas de ônibus).“A comercialização já começa agora. Em setembro começam a ser montadas as primeiras unidades que devem estar nas ruas em outubro. Nossa previsão é atingir entre 1200 unidades/ano do novo modelo” – afirmou Dario Ferreira, diretor comercial e de marketing da Comil Ônibus. As linhas harmônicas do modelo são inspiradas em uma moderna identidade visual, como nos conjuntos ópticos que acompanham as linhas laterais do coletivo – formatando um belo e bem definido estilo automotivo para um ônibus rodoviário. Mais simples que o rodoviário Comil “Campione 3.25”, a carroceria possui os vidros do vigia traseiro totalmente colado, assim como as janelas do posto do condutor, evidenciando uma nova tendência como inovação no “Gold 2013”.“Elaboramos um produto a altura para o segmento, destacando um posto de trabalho para o condutor, com muito espaço e conforto” enfatizou Ferreira. Na evolução da engenharia da Comil, o novo ônibus projetou as tendências do mercado, principalmente nas empresas de fretamento – alvo da encarroçadora. O modelo pode perfeitamente receber como opcionais: geladeira interna no salão de passageiros, wi-fi (acesso grátis à internet), monitores de TV/LCD/Video entre outros importantes atrativos de entretenimento exigido pelas transportadoras. O “Versatile Gold” também pode ser projetado para receber chassi com motores dianteiros, cujo desenvolvimento em conjunto com as montadoras, permitiu que a carroceria pudesse ser implementada em chassis das marcas Mercedes Benz, MAN-Volksbus, Scania, Volvo e Agrale. As carrocerias montadas devem atender as dimensões entre 11,2 m a 13,2 m de comprimento, de 3,24 m (sem ar condicionado) até 3,44 m de altura e ainda uma largura exigida pela norma de 2,55 m. No cockpit do motorista foi incorporado o ar direcional para uma ventilação mais apropriada para o profissional, além de modernos porta-copos e um perfeito isolamento acústico totalmente aperfeiçoado. Em seu interior as poltronas foram concebidas e elaboradas para oferecerem a melhor ergonomia, como na iluminação em LED que oferece muito mais conforto visual para o passageiro durante as viagens. Ainda no espaço interno, a Comil aperfeiçoou na configuração, cujo produto pode transportar até 48 passageiros sentados (em conformidade com o chassi empregado). Também nos porta-pacotes foi empregada à iluminação do tipo LED´s. No novo Comil “Versatile” possui materiais mais leves e resistentes. Por Elias Marques, editor MTb 49162SP, de SP – Fotos: Comil/Imprensa.

por inbustransportonibus

Tecnologia auxilia serviço urbano na Coréia do Sul

hamsa_bus_corea_south

A Coréia do Sul se destaca com a introdução de novas tecnologias para o sistema de transporte urbano de passageiros. Acompanhado outras grandes nacionalidades que desenvolveram modernos métodos para ampliar a oferta do transporte de massa, optou com a total integração que garante um transporte público sustentável e atualizado (como na frota de ônibus elétricos que possui internamente acesso a rede mundial de computadores com carregamento via “wireless”). Em Gumi (segunda maior cidade do país) já está operando por cerca de 15 km um sistema cujas ruas são equipadas com cabos capazes de transferir energia para as baterias dos veículos em pleno movimento. A tecnologia consiste no trabalho mútuo de cabos elétricos dispostos sob o plano de rolamento (via) e bobinas instaladas no assoalho dos coletivos. Juntos, os equipamentos criam um campo eletromagnético que permite a transferência da carga elétrica. A ideia é aperfeiçoar a capacidade de carregamento rápido das baterias e superar a necessidade de parar o veículo por longos períodos para o seu total reabastecimento. É a tecnologia moderna a serviço do transporte coletivo. Por Jean R Dierckx, de Bruxelas, Bélgica – Correspondente para a Revista Inbus Transport Ônibus – Brasil – Images: Press

por inbustransportonibus

Boa a parceria Scania/Natura/Transportes Orion no serviço exclusivo de transporte de colaboradores!

orion_scania_g7_hibrido_natura

Na parceria entre a Natura – renomada empresa de cosméticos, perfumaria e produtos de higiene pessoal, juntamente com a Scania – um dos principais fabricantes mundiais de caminhões e ônibus pesados destaca o sucesso do projeto piloto desenvolvido em parceria com a empresa de transportes Orion, a Marcopolo e a Raizen. Desde abril/2013, a Natura utiliza o coletivo movido a etanol modelo de 270 cv de potência: “K-270 4×2” – equipado com controle eletrônico do sistema de freios EBS e computador de bordo (Marcopolo G7) para o transporte de seus funcionários. A empresa foi à primeira no Brasil a adquirir um ônibus de fretamento movido ao combustível alternativo. O veículo de fretamento conduz os colaboradores para Cajamar (cidade na região metropolitana de SP onde está instalada a sede da empresa), cuja empresa de cosmético conta com uma frota de 68 ônibus de fretamento utilizados para o transporte de seus colaboradores. Por Eduardo J Oliveira, editor MTb 15675SP, de SP – Foto: Divulgação.

por inbustransportonibus