Números da indústria de ônibus são as causas de um reflexo negativo da economia e as incertezas administrativas do país!

SAM_3634

Os números são da ANFAVEA – Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores: a produção de ônibus neste primeiro semestre de 2014 acumulou uma queda de 11,1%. Entre janeiro e junho, foram produzidas 19199 unidades, divididos entre microonibus, urbanos, rodoviários e articulados. Já no mesmo período do ano passado, a fabricação de ônibus atingiu 21596 unidades. Na comparação entre junho e maio deste ano, a queda registrada foi de 25,2%. No mês de maio, a indústria brasileira de carrocerias produziu 3388 ônibus e no mês de junho foram apenas 2535 unidades. No acumulado do ano, no Brasil foram então fabricados 16161 ônibus urbanos [queda de 10,2% na comparação com os 18023 urbanos em período de 2013]. Os ônibus rodoviários atingiram 3038 unidades [primeiro semestre deste ano]. Em 2013 as encarroçadoras montaram 3596 produtos, ou seja, 15,5% a menos no comparativo. Em números emplacados de chassis de ônibus destacam-se: Mercedes-Benz: 5710 unidades, seguidos da: MAN/VW: 3499; Agrale: 2550; Volvo: 797, Scania: 448 e Iveco: com 371 veículos. No total a indústria de autoveículos [soma dos automóveis; comerciais leves; caminhões, ônibus e tratores] registrou neste semestre uma queda de 16,8% na produção: 1.566.049 unidades. No mesmo período e semelhante ao ano passado, a indústria nacional produzia então 1.882.823 veículos.

DSCN1107

A ANFAVEA confirma assim que entre janeiro até junho deste ano a contabilização destaca: 1.470.855 unidades somente de autos e comerciais leves. A queda é de 16,8%, quando equiparados ao mesmo numero de meses do ano passado [6x]. A perspectiva é de que com o prolongamento do PSI – Programa de Sustentação do Investimento e com a MP Medida Provisória assinada pela presidente Dilma Rousseff, a situação traga um pequeno refrigério. Mas a verdadeira questão é evidenciada pela alternativa travada da licitação das linhas interestaduais e internacionais do TRP Transporte Rodoviário de Passageiros e da ANTT – Agência Nacional de Transportes Terrestres, que refletem as incertezas verificadas ainda no início do ano e do próprio ingerenciamento do Governo Federal, vigiados pelo péssimo resultado da economia brasileira e o descontrole inflacionário. [Editorial – Fotos: Arq Inbus Transport/AutomotivePress/Imprensa979]
Anúncios
por inbustransportonibus Com a tag

China: plano do Governo local é de expandir a frota de ônibus ecologicamente correto!

electric-bus-byd-k9

A capital da China – Pequim, ou Beijing, anunciaram o plano para que todos os veículos do transporte público, como ônibus e táxis sejam de tecnologia elétrica. O plano prevê que até 2017, cerca de 170 mil táxis e 4,5 mil ônibus funcionem somente movidos à eletricidade. De acordo com as autoridades chinesas, atualmente, por ano, somente a frota de 60 mil táxis que circulam dentro de Pequim emitem por ano 10,8 mil toneladas de CO2 [gás carbônico]. Diariamente circulam na mais importante cidade da China cerca de 5,5 milhões de automóveis [entre ônibus, carros, caminhões e motocicletas]. Como em outros países, os veículos elétricos estão incluídos nos projetos de mobilidade e a China não quer ficar para trás. A iniciativa privada que inclusive a indústria local já possui alguns exemplares de carros e ônibus elétricos, objetivando assim até mesmo a produção de caminhões elétricos, que utilizem os materiais e técnicas mais modernas, ganhando, contudo uma escala industrial que tornaria esses veículos mais baratos. Os chineses já possuem vários estudos comprovados de que os veículos movidos à eletricidade trazem vantagens ambientais, para a qualidade de vida e também econômica. [Jean R Dierckx, de Bruxelas, Bélgica – Correspondente para a REVISTA INBUS TRANSPORT – BRASIL – Image: BYD/Bus/Press]

Diesel para frotas de Ônibus: somente o “S-10”

Malagrine

A Petrobras [BR Distribuidora] quer até o final deste ano que o “diesel S-10” seja comercialização pelas distribuidoras em 60% dos postos da bandeira da marca. O combustível [com menor teor de enxofre, ou seja, dez partes por milhão] se tornou obrigatório desde janeiro último [2014] e já abastece 51% da chamada frota ativa do país, ou seja, formada pelas empresas de ônibus e operadores logísticos de carga. A introdução do diesel “S-50” [que se tornou obrigatório em janeiro de 2012] e do atual “S-10’ faz parte da atual legislação para a redução de emissões de poluição do Conama – Conselho Nacional do Meio Ambiente, que implantou a sétima fase do Proconve – Programa de Controle de Emissão de Poluentes por Veículos Automotores P 7. Os motores dos coletivos [e caminhões comerciais] estão desde janeiro de 2012 sendo comercializados e fabricados, quando o Governo Federal implantou o Proconve P 7 [modificados e que seguem os padrões internacionais de redução de poluentes Euro V]. Na Europa e seus países integrados já está em comercialização os motores desenvolvidos para a indústria automotiva através da normatização da “Euro 6”. O antigo “diesel S-1800” só é comercializado para máquinas industriais, empresas de mineração e na área ferroviária [locomotivas], sendo que o combustível não pode ser vendido para o setor automotivo. Já o “diesel S-500” [voltado a frotas não urbanas e transportes de cargas em áreas rurais], deve ter vendas reduzidas até ser retirado totalmente do mercado em 2020. Atualmente o Brasil só produz 60% da demanda pelo “diesel S-10” e está longe de ser autossuficiente na produção deste tipo de combustível que permite que os ônibus e caminhões sejam menos poluentes. Os novos veículos como ônibus e caminhões “Euro V” emitem 80% menos materiais particulados e a queda na emissão de NOx [Óxido de Nitrogênio] é de 63%. A Petrobras investiu entre 2005 e 2012, mais de US$ 14,5 para implantação e produção do novo diesel “S-10” no Brasil. Entre 2013/2017, devem ser aplicados US$ 7 bilhões para o aumento da qualidade do óleo diesel no país. [Helio L Oliveira, editor MTb 69429SP, de SP – Foto: Divulgação]

Metra atualiza sistema de identificação de frota. Agora, espera do coletivo é em tempo real…

Passageiros dos ônibus e trólebus da operados pela METRA contam agora com suporte atualizado de identificação!

DSCN3795

A Metra – operadora de transporte que circula no Corredor Metropolitano ABD da EMTU/SP, contam agora com a aplicação do Código de Barras nas 110 paradas do sistema entre São Mateus, na zona Leste de SP, Jabaquara, na zona Sul da capital paulista e as cidades de Santo André, São Bernardo do Campo e Diadema. O QR Code, do termo em inglês “Quick Response” [“Resposta Rápida”, em português], traz informações como localização dos passageiros, de postos de vendas de bilhete e dos horários fixos dos ônibus e dos trólebus da empresa. O passageiro que tiver um celular só necessita “baixar” um aplicativo, e ao fazer a leitura esse tipo de código de barras, abre um link do “Google Maps”, mostrando então a localização exata de onde está a condução pública. Isso permite traçar um roteiro melhor para o destino e também a identificar onde está o posto credenciado da venda de bilhetes. [Adamo Bazzani, editor MTb 31521SP, de São Bernardo do Campo, SP – Foto: NOP-Bus/AutomotivePress/Imprensa979]

Bilhete Único tem nova modalidade para recarga!

bilhete-unico-transp-urb-sp

A SPTrans – SP Transporte, gerenciadora do sistema da cidade, apresentou o novo sistema para recarregar os créditos do BU Bilhete Único através do uso de um simples aparelho celular. Para tanto basta o interessado baixar o aplicativo de graça em lojas virtuais disponíveis em aparelhos móveis. O passageiro pode digitar na busca a frase “Ponto Certo Bilhete Único” [disponível para aparelhos de celular que possuem a tecnologia NFC]. É necessário acessar o ícone Conexões sem Fio e Rede, e o passageiro preenche um cadastro com os dados solicitados pela SPTrans e depois aproxima o Bilhete Único do celular. Atualmente, quem possui VT Vale-Transporte já tem os créditos transferidos apenas aproximando o “BU” do celular. Já os estudantes e passageiros das outras modalidades ainda precisam gerar um boleto para pagar os créditos. [Eduardo J Oliveira, editor MTb 15675SP, de SP – Foto: Divulgação]

Mercado mexicano de ônibus apresenta expressivos números de emplacamentos e produções da montadora MAN!

MAN Truck & Bus México cresce 40% no mercado de ônibus

Malagrine

 

A MAN Truck & Bus México destaca seu crescimento de 40% no mercado de ônibus, saltando de 9% para 13% nos últimos cinco meses de 2014, em comparação ao mesmo período de 2013. Terceira maior montadora de chassi de ônibus no México, a MAN é a líder no segmento de microonibus, cuja participação é de 63%, atendendo com veículos na faixa entre oito e nove toneladas (Classe 5 e 6). Um dos novos produtos que impulsionaram o crescimento da montadora mexicana é o modelo 15.190 OD (Classe 7 e 8), que já se tornou um dos veículos mais vendidos do mercado. Também são destaques os chassis Volksbus 8.150 OD e 9.150 OD, que já conquistaram a preferência dos clientes em todo o país. Somente este segmento foi responsável pela venda de 3700 unidades no ano passado, o que representa 47% de todo mercado mexicano.“Este marco comprova a confiança que os clientes depositam nas marcas Volkswagen e MAN. Temos uma gama de produtos muito abrangente no México, veículos com motores dianteiros e traseiros, dando opções de tecnologia a praticamente todos os segmentos. Além disso, os chassis são de baixo custo e robustez, características marcantes e que fazem a diferença para o consumidor final” – enfatizou o gerente de vendas internacionais da MAN Latin America,Ricardo Albuquerque. Localizada na cidade de Querétaro a MAN Latin América no México é responsável pela montagem dos chassis Volksbus 8.150 OD, 9.150 OD, 15.190 OD e 17.230 OD [equipados com motorização dianteira], os modelos 17.280 OT e 18.330 OT [de motor traseiro] e os chassis de ônibus R39 [em suas versões equipadas com motores MAN de 360 a 480 cv de potência].  [Thiago L M Oliveira, de Buenos Aires, Argentina – Correspondente para a REVISTA INBUS TRANSPORT – BRASIL – Imagem: MAN Mexico/Press]

Ônibus são fundamentais para as seleções da Copa do Mundo aqui no Brasil!

Copa_Kia-Hyundai_Onb_Sel_Bras_2014

As fabricantes de automóveis Hyundai Motors e Kia Motors destacam os ônibus que estão disponíveis para todas as delegações dos times, equipes de apoio, autoridades e funcionários da FIFA que atuam diretamente na Copa do Mundo de 2014 da FIFA. A o todo são 32 ônibus das seleções mundiais, com as tradicionais frases e cores das bandeiras de cada país. O modelo é o ônibus da Marcopolo G7 Paradiso 1200 [com chassi Mercedes-Benz O-500 R 4×2] encarroçado em Caxias do Sul, no RS. Também pelo fato do país ter distancias territoriais grandes, frotas foram locadas em cidades fora dos grandes centros, dai então receberam versões 6×2 para levar as delegações de diversos países conforme o calendário dos jogos do mundial. Além destes ônibus, serão mais 24 para o transporte de apoio das seleções onde elas ficarão hospedadas para treinar. Também por causa da distância entre as cidades, a Copa no Brasil é a que contou com maior número de veículos. Ao todo, as consagradas montadoras sul-coreanas, patrocinadoras do evento esportivo desde 2002, vão cederam 1468 veículos, entre carros de passeio, vans, caminhões e ônibus. A Hyundai vai oferecer os modelos de carros Azera, Equus, Genesis, Santa Fe, ix35, H1, H100 e HB20S. Já a Kia terá para os evolvidos na Copa os modelos de carros Carnival, Sportage e Mohave. [Elias Marques, editor MTb 49162SP, de SP – Foto: Divulgação]

Polícia paulista utiliza ônibus da Caio em sua frota!

caio-solar-policia-militar-do-estado-de-sp

A Caio Induscar anunciou a entrega de 20 unidades do rodoviário “Solar II” para a Polícia Militar do Estado de SP. A encarroçadora de ônibus. Os veículos foram montados sobre chassi Mercedes-Benz e tem capacidade para transportar quarenta e seis oficiais militares. Utilizado para o transporte exclusivo da tropa da corporação, o coletivo possui ar condicionado; poltronas internas reclináveis do tipo “Soft” [revestidas de tecido], modelo luxo, porta-pacotes executivo e cinto de segurança subabdominal retrátil [além da porta dianteira com acionamento pneumático].. Os ônibus receberam pintura customizada, de acordo com as cores padronizadas e logotipadas da “Polícia Paulista”. Os veículos também serão usados para o transporte de policiais militares dentro do Estado de SP e será incorporada a frota militar por batalhões em diferentes localidades. [Elias Marques, editor MTb 49162SP, de Porangaba, SP – Foto: CAIO-Induscar/Marketing]

Números de chassis de ônibus, segundo a Fenabrave [primeiro semestre de 2014]

09-novos-onibus-escolares-foto-ney-sarmento

Os registros pontuais são da Fenabrave Federação Nacional da Distribuição de Veículos Automotores: foram comercializadas no país – somando todos os automóveis e comerciais leves, caminhões e ônibus, motocicletas, implementos rodoviários, máquinas agrícolas e outros veículos emplacados, o total de 385.279 unidades [em junho de 2014] – então, uma queda de 12,45% sobre as 440.074 unidades de maio e ainda um registro negativo de 16,97% sobre os 464.044 veículos de junho de 2013. As vendas de caminhões e ônibus atingiram 12.938 unidades em junho [queda de 16,30% em relação a maio] e de 17,68% sobre o idêntico e mesmo mês do ano passado. No acumulado do primeiro semestre [que acabou de ser computado] as vendas de 2014 de caminhões e ônibus atingiram 80.269 unidades – também, uma posição de queda de 11,96% sobre igual período de 2013. No acumulado de 2014 até junho, as vendas totais de veículos nacionais somaram 2.491.887, queda de 6,54% frente a igual período de 2013. [Helio L Oliveira, editor MTb 69429SP, de SP – Foto: Inbus Transport/NOP-Bus/AutomotivePress]

Serviço especial de ônibus bate recorde em operação na cidade de SP durante jogo do Mundial!

airport_bus_service

A linha “Airport Bus Service” que liga o Aeroporto Internacional de São Paulo, localizado em Guarulhos [região metropolitana], e a Arena Corinthians, na zona Leste paulistana, bateu recorde de demanda desde quando como começou a operar, em 12 de junho de 2014. A linha só está operando quando das realizações das partidas da Copa do Mundo no estádio em Itaquera. Ainda de acordo com a EMTU – Empresa Metropolitana de Transportes Urbanos, gerenciadora dos serviços intermunicipais, foram transportados pelos ônibus executivos 1265 passageiros em 40 viagens [somente no dia primeiro de julho], sendo parte dos passageiros era formada por turistas argentinos. Os ônibus do modelo rodoviário possuem poltronas reclináveis, TV a bordo, internet grátis [Wi-Fi], água mineral e ar condicionado. A frota composta é de cinco ônibus [dependendo da demanda] com horários definidos [tanto do ponto inicial como do final], cujos coletivos saem do aeroporto e vão direto, sem paradas, para o estádio. A passagem custa R$ 36,50 e a viagem dura cerca de meia hora. [Adamo Bazzani, editor MTb 31521SP, de SP – Foto: Divulgação]