BRASIL: chassis para o transporte coletivo de passageiros.

DSCN6337

O Brasil produziu 143.660 unidades a diesel para os caminhões, seguidos de 37.222 unidades destinados para ônibus no ano passado (onde juntos somam: 285.728 unidades). Em licenciamento em 2014 cerca de 137.072 unidades movidos a diesel em veículos comerciais (leves, médios, pesados e extrapesados) caminhão. Na categoria “Ônibus” foram licenciados no mesmo exercício 27.474 coletivos. Juntos acumularam (caminhões + ônibus) 371.808 unidades utilizando o combustível diesel (entende-se também a utilização em conjunto do aditivo ARLA-32 para as atuais versões Euro-5 Proconve P7). [Hibitec Editorial  * Fev-2015]

Anúncios
por inbustransportonibus

Volvo: 2014 obteve resultados positivos na produção de chassis para ônibus!

b340r_volvo_rod

A Volvo produziu em 2014: 23.321 produtos (sendo: 20.647 caminhões e 2.674 chassis de ônibus). Ao todo licenciou 21.414 veículos (19.708 caminhões e somados a 1.706 chassis de ônibus para o transporte de passageiros). A montadora ainda licenciou 21.438 unidades importadas (19.732 caminhões e 1.706 chassis de ônibus – computando no total mais 24 caminhões importados para o licenciamento acima divulgado no geral). As exportações atingiram: 2.831 caminhões e 1.058 chassis e plataformas destinadas para a implementação especifica para o transporte coletivo de passageiros. Nisto a montadora do PR somou 3.889 unidades enviadas aos portos para outros países. Ronaldo dos Santos, editor MTb 9529PR, de Curitiba, PR – Foto: Volvo Bus

por inbustransportonibus

BRASIL: números do segmento de transporte coletivo – “Ônibus”

DSCN6313

As principais fabricantes e montadoras de autoveículos (carros e comerciais leves) do Brasil colocaram na primeira posição a Fiat Automóveis (com 675.396 unidades) seguidos de: VW (596.502) e em terceiro colocado a GM com 582.599 unidades. O País produziu 2.504.117 carros de passeio, 487.751 veículos comerciais leves, 143.660 caminhões (veículos comerciais entre leves, médios, pesados e extrapesados) e cerca de 37.222 chassis de ônibus (destinados para o transporte segmentado de passageiros). Hibitec Editorial [Rev Inbus Transport/Fev-2015]

por inbustransportonibus

RJ: inflação pressiona o transporte urbano por todos os lados dos usuários cariocas!

DSCN6322

A inflação brasileira voltou mais uma vez… No comparativo com os últimos anos e na estagnação da economia em quase a totalidade dos segmentos, a temível “inflação” pontuou no RJ um forte aumento no custo direto para os cariocas (a capital nacional que registrou o maior índice), onde o setor de transporte alcançou 4,04% na computação numérica do índice. Ainda assim com o aumento das tarifas do segmento urbano de transporte coletivo a alta registrada foi de 12% no RJ, acima assim da média nacional que foi de 8% em todo o País (no custo do transporte). Para os cariocas a tarifa pesou e muito… Partiu de R$ 3 para R$ 3,40 e que somando com outros indicadores inflacionários colocaram os contribuintes do Estado do RJ na maior alta inflacionária do País. Elias Marques, editor MTb 49162SP, do Rio de Janeiro, RJ – Foto: Inbus Transport/AutomotivePress/NOP-Bus

por inbustransportonibus

Anfavea: janeiro de 2015 desponta as preocupações de um “ano difícil” para a indústria brasileira e para o setor de ônibus.

3515_C_cat_2014

O segmento de ônibus a ANFAVEA Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores divulgou os resultados da indústria automobilística que atende ao segmento de chassi para o transporte coletivo – “ônibus”. Os fabricantes de chassi de ônibus produziram 2,5 mil unidades em janeiro deste ano contra as 604 de dezembro de 2014, um aumento de 311,1%. No comparativo com janeiro de 2014, quando o setor produziu cerca de 2,4 mil unidades (cujo resultado foi maior em 2,1%). Para Luiz Moan Yabiku Junior, presidente da entidade: “O crescimento de 8,1% no licenciamento em janeiro: 1,9 mil unidades em 2015 e 1,7 mil em 2014. Na análise contra dezembro, quando 2,3 mil ônibus foram vendidos, o declínio foi de 19%” – afirmou o executivo. As exportações de ônibus em janeiro ficaram 11,8% abaixo do registrado no mesmo mês de 2014 – foram 285 unidades neste ano e 323 no ano passado. No comparativo com dezembro, com 474 unidades, as exportações retraíram expressivamente uma queda de 39,9%. Helio L Oliveira, editor MTb 69429SP, de SP – Foto: NOP-Bus/AutomotivePress/FotoFrotista

por inbustransportonibus

Iveco: disponibiliza especial linha de crédito de seu chassi para o segmento de transporte de passageiros!

iveco_cityclass_5

A fabricante de caminhões, chassi de ônibus, máquinas agrícolas e equipamentos “Iveco” lançou uma opção de financiamento com condições especiais para a compra de veículos e caminhões da marca, com apenas 10% de entrada do valor total e prazo de cinco anos para quitar o parcelamento do restante. A linha de crédito (disponível via Banco CNH Industrial) é a nova solução para os transportadores que desejarem adquirir os modernos produtos em condições mais atrativas que as oferecidas atualmente pelo Finame (principal linha de financiamento do Governo Federal para máquinas, equipamentos e caminhões). As novas regras do PSI Programa de Sustentação do Investimento para o Finame, anunciadas recentemente, restringiram o acesso a essa modalidade de crédito. Antes, era possível financiar até 100% do bem a ser adquirido. Com as mudanças, o valor mínimo de entrada é de 30% para pequenas empresas e de 50% para as grandes. Também houve aumento na taxa de juros, que passou de 6% para 9,5% ao ano para as pequenas e 10% para as grandes empresas. A linha de crédito da Iveco (válida para os veículos da marca que possuem o código Finame, incluindo comerciais leves e extrapesados), visa complementar a parte não coberta pelo PSI, com a mesma taxa da operação feita pelo BNDES e no mesmo prazo, 60 meses. O Banco CNH oferece ainda a possibilidade de financiamento de 20% ou 40% do caminhão em 12 meses sem juros, com pagamento iniciado em 60 dias após assinatura do contrato. Para financiar a entrada em prazos maiores que 12 meses, são oferecidas as mesmas condições de taxas e prazos do Finame PSI — 9,5% ao ano ou 0,76% ao mês para as pequenas e médias empresas (faturamento anual até R$ 90 milhões) e 10% ao ano ou 0,80% ao mês para as grandes empresas, em até 5 anos. Elias Marques, editor MTb 49162SP, de SP – Foto: Iveco/CNH/Imprensa

por inbustransportonibus

Números da indústria automobilística nacional apontam forte queda!

DSCN6306

Segundo dados apurados da FENABRAVE – Federação Nacional da Distribuição de Veículos Automotores, o primeiro mês de 2015 encerrou com queda de 31,02% nas vendas de automóveis e comerciais leves (no comparativo com dezembro de 2014). Foram então comercializados 243.904 autoveículos em janeiro (contra 353.581 no mês anterior). “Mesmo com dois dias úteis a mais em janeiro, houve uma antecipação de compras, em dezembro, por conta do fim do benefício do desconto de IPI, que voltou aos patamares normais a partir do dia 1/1/2015” – enfatizou o presidente da entidade, Alarico Assumpção Jr. De acordo com o presidente, além da antecipação de compras, historicamente, o mês de janeiro é um período de vendas mais baixas (em função do aumento de gastos da população, que ocorre no início do ano, como o pagamento do IPVA, IPTU, material escolar, entre outros). “Além da sazonalidade, o baixo desempenho da economia brasileira, ao fim de 2014, fez com que o consumidor pensasse mais na hora de assumir uma dívida de longo prazo. Esperamos que este cenário mude ainda no decorrer e no exercício de 2015” – pontuou Assumpção Jr. Nos emplacamentos de todos os segmentos somados (automóveis, comerciais leves, caminhões, ônibus, motocicletas e implementos rodoviários), a FENABRAVE identificou uma retração de 18,90% para o primeiro mês do ano (se comparado a janeiro de 2014). Foram então emplacadas 372.986 unidades em janeiro 2015 (contra 459.910 no mesmo período do ano anterior). Assim foram emplacadas 243.904 unidades de automóveis e comerciais leves em janeiro, (contra 353.581 em dezembro/2014), o que representa queda de 31,02%. Comparados ao mês de janeiro de 2014 (299.735), a baixa foi de 18,63%. Já os emplacamentos de caminhões apresentaram uma queda de 43,97% na comparação com dezembro/2014 (foram licenciadas 7.674 unidades em janeiro 2015, contra 13.697 caminhões no mês anterior de 2014). Na comparação com janeiro do ano passado, quando foram negociadas 10.716 unidades, o segmento retraiu 28,39%. No segmento de ônibus também apresentou uma queda no mês de janeiro 2015, quando foram emplacadas 2.229 unidades (contra 2.740 em dezembro/2014: retração de 18,65%). Já na comparação com janeiro de 2014 (2.140 unidades), o segmento registrou crescimento de pontual de 4,16%. Juntos, os setores de caminhões e ônibus apresentaram uma retração de 39,75%, no comparativo entre dezembro 2014 e janeiro 2015, e de 22,97% na comparação entre janeiro de 2015/2014. Em implementos rodoviários foram vendidas 2.259 unidades em janeiro (contra 5.159 em dezembro/2014). Este valor representa uma queda “expressiva” de 56,21% entre os meses apurados. Em relação a janeiro de 2014 (4.830), o segmento também apresentou uma forte retração, chegando a 53,23%. Adamo Bazani, editor MTb 31521SP, de SP – Foto: Inbus Transport/NOP-Bus/AutomotivePress.

por inbustransportonibus

Time mexicano integra ônibus MAN em seu time!

man_mex_75

Um ônibus MAN R39, cedido pela MAN Latin America no México foi destinado para o time de futebol “Gallos Blancos” no exclusivo transporte de sua comissão técnica e jogadores, como reforço para a temporada 2015. O ônibus foi batizado de “El Gallo Bus”, e é o primeiro a ser oferecido pela montadora a um time de futebol naquele País, cuja entrega foi realizada na sede esportiva localizada em Querétaro, e contou com a presença da diretoria do clube e da MAN México, além da imprensa local. O coletivo conta com uma pintura personalizada e alto nível de conforto, como poltronas reclináveis, cabine exclusiva para o motorista, faróis antineblina, ar-condicionado com alternativas de aquecimento, três telas de LCD, conexão para internet, comandos eletrônicos e um completo sistema de som de última geração. O chassi leva a motorização MAN D26 de 480 cv de potencia o que se traduz em alta tecnologia e agilidade nos trajetos, além de oferecer o inovador sistema de câmbio automático ZF Tipmatic. “Esta parceria relaciona a nossa marca e a paixão pelo futebol em nosso País. Com o veículo, a equipe desfrutará do que há de mais moderno no transporte para seus jogadores. Esta confiança reflete o comprometimento de nossa empresa em oferecer o melhor serviço a nossos clientes, além de afirmar o compromisso com a comunidade e o Estado de Querétaro” – destacou o diretor geral da MAN Truck & Bus México, Leonardo Soloaga. Para o diretor do Gallos Blancos, o projeto é resultado do bom trabalho oferecido pela montadora no México. “Temos prazer em realizar parcerias com empresas da região e transportar nossa equipe e um ônibus de tão alta tecnologia!” – enfatizou Arturo Villanueva, executivo da agremiação. Thiago L M Oliveira, de Buenos Aires, Argentina – Correspondente para a REV INBUS TRANSPORT ONIBUS BRASIL – Image: MAN/Press

por inbustransportonibus

Opções de financiamentos acrescentam posição para os produtos MAN/VW no mercado de ônibus!

Estratégia repete as melhores taxas de financiamento do mercado oferecidas para veículos Volkswagen
DSCN6325

A montadora anunciou as mesmas condições para a aquisição de caminhões e ônibus da marca Volkswagen. Também em parceria com o Banco Volkswagen, clientes da montadora, líder nas vendas de caminhões no Brasil, poderão adquirir veículos 100% financiados  com 0% de entrada, prazo de pagamento de até 60 meses, parcelas fixas até o fim do financiamento e taxas a partir de 0,93% ao mês. Segundo a diretoria de Vendas da MAN, o novo pacote garante as melhores condições do mercado, principalmente após as recentes mudanças feitas pelo Governo Federal no Finame PSI. Adamo Bazani, editor MTb 31521SP, de SP – Foto: Arq. Inbus Transport/AutomotivePress/NOP-Bus

por inbustransportonibus

Resultados de destaque para a montadora na América Latina!

Malagrine

A fábrica da MAN Latin America no México, localizada em Querétaro é a segunda unidade da empresa a produzir os modelos de caminhões e ônibus da marca “Volkswagen” no mundo. Atualmente, no País mexicano são montados caminhões “VW Worker 15.190”, o “Constellation 17.280 e 24.280” e os chassis de ônibus “Volksbus”: o “8.150 FEB”, o “8.160 OD”, o “9.150 FEB”, o “9.160 OD”, o “15.190 OD”, o “17.230 OD”, o “17.280 OT” e o rodoviário “18.330 OT”. A montadora é responsável pela comercialização dos caminhões “VW Worker 8.150” e “9.150” e dos novos “VW Delivery 8.160” e “9.160” (esses importados diretamente da fábrica de Resende, RJ). Já os modelos de caminhões “MAN TGX”, “TGS” e “TGM” e dos ônibus “MAN RR4”, “RR2” e o “A69” são importados da planta fabril de Munique, localizada na Alemanha. Thiago L M Oliveira, de Buenos Aires, Argentina – Correspondente para a REV INBUS TRANSPORT ONIBUS – BRASIL – Image: Arq. Inbus Transport/AutomotivePress/NOP-Bus

por inbustransportonibus