Volvo Bus: mais de 2 mil unidades tecnológicas comercializadas….

volvo_hibribus_2012_ctb

Desde 2010, quando começou a produzir globalmente ônibus elétricos híbridos, a Volvo Buses comercializou mais de duas mil unidades. Segundo a montadora, os coletivos híbridos da marca estão em 20 países. No Brasil, a produção iniciou em 2012 e a maior frota opera em Curitiba, cidade onde está localizada a sede da fabricante no País. Entre os países que contam com este tipo de ônibus da marca estão Colômbia, Suécia, Alemanha, Suíça, Dinamarca, Hungria e Polônia. Os veículos – um modelo de turismo de dois andares, transportaram durante o evento três mil pessoas nas cidades de Itajaí e Balneário Camboriú. Na nota enviada pela Volvo, o secretário de Turismo e Desenvolvimento Econômico de Balneário Camboriú, Ademar Schneider, disse que a cidade estuda incorporar um modelo para o transporte turístico da cidade. “O conceito dos ônibus híbridos é de suma importância e perfeitamente viável, tanto economicamente quanto ambientalmente falando. Ainda no segmento de turismo com características urbanas, desde 2013, cinco ônibus elétricos híbridos da Volvo operam no Parque Nacional do Iguaçu, em Foz do Iguaçu. Segundo a marca, em comparação com um ônibus a diesel que segue os padrões internacionais Euro V, a redução de emissão de poluentes pode chegar a 50%. A principal característica do veículo é que ele possui dois motores: um elétrico e outro a combustão. No mercado brasileiro, atualmente há duas tecnologias de ônibus elétricos híbridos. O motor a combustão serve apenas para gerar energia para o propulsor a eletricidade, podendo assim ser de menor potência e consumo. Já a tecnologia empregada pela Volvo é a paralela, ou seja, motores diesel e elétrico funcionam paralelamente. Com energia armazenada nas baterias, o motor elétrico faz com que o ônibus comece as operações, sendo responsável pela movimentação do veículo até aproximadamente 20 quilômetros por hora. A partir deste momento, o ônibus é tracionado pelo motor diesel, que é automaticamente desligado quando o veículo para nos pontos ou em semáforos, por exemplo. O Brasil deve ter nos próximos anos em maior escala ônibus puramente elétricos, só com baterias alimentadas por uma fonte externa de energia. A EMTU/SP – Empresa Metropolitana de Transportes Urbanos SP apresentou três novos modelos de ônibus a hidrogênio. O veículo não deixa de ser um híbrido, mas a fonte de energia é obtida a partir da água, basicamente. A célula de hidrogênio gera eletricidade para o motor. O subproduto deste processo é vapor d’água, liberado pelo sistema de escape. Adamo Bazani, editor MTb 31521SP, de SP – Foto NOP-Bus

Anúncios
por inbustransportonibus

Outra prorrogação para o TRP…

DSCN2613

O atual Ministro dos Transportes, Antônio Carlos Rodrigues, através da ANTT – Agência Nacional de Transportes Terrestres, divulgou em nota a prorrogação para 30 de novembro de 2016 as autorizações especiais para as empresas de ônibus do TRP que prestam serviços em linhas interestaduais e internacionais. A decisão também foi publicada no DOU Diário Oficial da União (19 de junho de 2015). Assim várias autorizações especiais deixaram de ter vigor e devem ser substituídas pelo novo regime para regulamentar os transportes rodoviários. Até o final deste ano, a ANTT não deverá finalizar todo o processo para a concessão das novas autorizações. As linhas rodoviárias estão “arrolando” a muito tempo no sistema do TRP, exibindo assim uma queda de braço entre Governo Federal e empresas de ônibus. De acordo com a Constituição Federal de 1988 e a Lei de Licitações 8.666, de 1993, serviços públicos prestados por empresas privadas, como é o caso dos transportes de passageiros, só devem ser permitidos, concedidos ou autorizados mediante a disputa pública, seja por licitação ou outro instrumento legal. As linhas de ônibus interestaduais e internacionais não seguem as exigências legais. Então, durante este tempo, foram criadas as autorizações especiais até a total regularização do sistema. Desde 2008, a ANTT tenta sem sucesso licitar as linhas rodoviárias. As empresas criticaram o modelo apresentado pela agência do Governo Federal que divida as quase duas mil linhas em 16 grupos e 54 lotes. As companhias de ônibus diziam que a divisão iria prejudicar um desenho operacional feito ao longo de 70 anos. Elas alegaram, por exemplo, que pontos de apoio, garagens e locais de vendas de passagens hoje distribuídos ao longo das linhas, seriam divididos pelo modelo da ANTT trazendo dificuldades logísticas; os pontos que hoje são interligados poderiam ficar distantes ou mesmo os trajetos seriam divididos no meio pela configuração de lotes e grupos. A ANTT também propunha uma espécie de subsídios cruzados, pelos quais a empresa que assumisse uma linha lucrativa tinha de prestar serviço numa ligação proporcionalmente com menor lucro. A taxa de ocupação das linhas, o total de ônibus e até mesmo os modelos dos veículos também foram contestados pelos empresários. Após os desentendimentos, a ANTT decidiu atender o que os empresários queriam. O regime será de autorização individual das linhas sem prazo para fim de contrato, com avaliações constantes. Se nestas avaliações, as empresas não prestarem bons serviços os contratos podem ser encerrados. O modelo é semelhante ao adotado na aviação civil. [Adamo Bazani, editor MTb 31521SP, de SP * Foto: Inbus Transport/AutomotivePressBRASIL/NOP-Bus]

A idade da frota, tipos de parada e de ônibus serão pontos determinados pela ANTT.

As autorizações das linhas semiurbanas da região do Distrito Federal também serão prorrogadas atér 30 de novembro de 2016, mas o modelo de regulamentação será de concessão após licitação.

por inbustransportonibus

Novo ônibus da Metra do ABC paulista é movido a célula de Hidrogênio!

hidro_1 hidro_2

A EMTU/SP – Empresa Metropolitana de Transportes Urbanos de SP recebeu três unidades do modelo urbano de ônibus movido com células de hidrogênio. Administrado pela empresa Metra de São Bernardo do Campo, a concessionária também apresentou a nova estação de abastecimento em sua garagem, cuja administração vai favorecer ainda mais a empresa que opera no Corredor Metropolitano ABD que liga São Mateus (na zona Leste de SP) ao Jabaquara (na zona Sul), passando pelos municípios de Santo André, São Bernardo do Campo, Mauá (Terminal Sônia Maria) e Diadema, além de operar da extensão entre Diadema e a estação de trens Berrini, da CPTM, no Brooklin, zona Sul paulistana. Os veículos trazem as mais importantes inovações em relação ao modelo apresentado em 2009: mais silencioso, dotado de ar condicionado, nova pintura externa  e carroceria Marcopolo Viale BRS. [Helio L Oliveira, editor MTb 69429SP, de SP * Fotos: Adamo Bazni, editor MTb 31521SP]

por inbustransportonibus

SP vai operar com novos e modernos “superarticulados” de 23 m!

IMG_1516IMG_1521 IMG_1534IMG_1544

A Caio-Induscar – fabricante de modernos ônibus urbanos vai entregar para o sistema de SP os robustos e consagrados ônibus de 23 m – modelo “Millennium BRT” montados sobre chassi Mercedes-Benz O500 UMA. Os coletivos serão entregues até a programção final deste ano, totalizando 100 unidades. Os coletivos possuem ar-condicionado, piso baixo, sistema de monitoramente integrado as regiões das portas e ainda pela traseira e frontal do veículo. Internamente o “Millennium BRT” – modelo referencia do sistema de transporte paulistano vem com espaço reservado para pessoas com mobilidade reduzida, TV´s a bordo, poltronas com encosto para a cabeça e “Wi-Fi” integrado. [Helio L Oliveira, editor MTb 69429SP, de SP – Foto: NOP-Bus/AutomotivePressBRASIL/Inbus Transport]

por inbustransportonibus

Viação Piracicabana integra novos coletivos em sua frota metropolitana do litoral paulista!

Marcopolo-Piracicabana-maio-15

A Viação Piracicabana adquiriu 182 novos ônibus urbanos modelo “Novo Torino” da encarroçadora Marcopolo, para integrar a sua frota na região da Baixada Santista, atendendo as localidades de Santos, Praia Grande, São Vicente e Peruíbe. Os veículos (82 deles) estão equipados com sistema completo de ar-condicionado, itinerário eletrônico, poltronas do tipo “City” estofadas com apoio de cabeça e espaço para portadores de necessidades especiais em área demarcada. Os coletivos possuem três portas do lado direito, iluminação interna em LED – todos pintados na cor padrão do sistema metropolitano EMTU/SP. Do lote a cidade de São Vicente (que recbeu 87 unidades) os onibus possuem itinerário eletrônico, poltronas City estofadas, espaço exclusivo para portadores de necessidades especiais, três portas do lado direito e iluminação interna em Led. Já 13 urbanos que começarão a circular pela cidade de Peruíbe têm como diferenciais as poltronas urbanas estofadas com encosto alto, duas catracas, sendo uma na parte dianteira e outra na traseira e ainda itinerário eletrônico. Tradicionalmente a empresa opera com a motorização Mercedes-Benz da série “OF-1519” BlueTec5 – Euro 5. A Piracicabana foi fundada em 1937 na cidade de Piracicaba, SP e opera no serviço coletivo da Baixada Santista, atendendo as cidades de Santos, São Vicente, Praia Grande, Mongaguá e Itanhaém. A empresa também opera no serviço rodoviário interligando importantes municipios do Estado de SP. [Helio L Oliveira, editor MTb 69429SP, de SP – Foto: Marcopolo/Imprensa/Comunicação/Ass. Imprensa SECCO Comunicação]

por inbustransportonibus