Caio-Induscar Millennium IV: sofisticação urbana de um grande sucesso comercial!

CAIO_Millennium_IV

A CAIO-Induscar – encarroçadora paulista de Botucatu, apresentou seu novo “Millennium IV”. O urbano de sucesso da fabricante se destaca entre as operadoras de ônibus de todo o País. Totalmente desenvolvido para o segmento urbano com aplicação de chassi com motorização traseira, o produto ganhou um arrojado design frontal e traseiro: com detalhes em LED´s e um estilo atualizado. Para-choques dianteiro e traseiro receberam novos desenhos a a lateral com formato padrão da CAIO. Internamente o urbano recebeu luzes no salão de passageiros em LED´s, estofados com nova padronagem e aparentes, além de contar com o uso de acabamento similar ao da industria automobilística atualizada. As primeiras unidades já estão circulando com o novo produto, principalmente na cidade de SP, onde a encarroçadora tema preferencia pelo empresariado local. [Helio L Oliveira, editor MTb 69429SP, de SP * Foto: CAIO-Induscar/Imprensa]

Anúncios
por inbustransportonibus

GranClass: na sólida parceria Iveco x Mascarello para o segmento escolar!

                gran-class

No chassi 150S21 a Iveco lançou o “GranClass” – versão escolar sobre carroceria Mascarello na parceria comercial. O veículo de destaca graças ao motor de 4,5 litros e sistema SCR que atende às normas de redução de poluição utilizando o fluido ARLA 32. Rende assim 206 cv de potência – classificando o maior da categoria. A montadora mineira quer assim expandir sua atuação no transporte escolar. A Iveco que já fez um microônibus é uma das empresas que mais vendeu veículos para o Programa Caminho da Escola, do Governo Federal – no caso o CityClass: com cerca de seis mil unidades. O “GranClass 150S21” foi desenvolvido  juntamente com a encarroçadora Mascarello e possui capacidade para 48 alunos, incluindo espaço para portadores de deficiência. O modelo conta também com elevador, cadeira de rodas, porta mais larga que os micro-ônibus e dispositivo anti-esmagamento. Como itens integrados estão: porta-mochila no teto, rede na parte traseira dos assentos para acomodação de material escolar. O ônibus escolar  foi desenvolvido para trafegar em estradas rurais e áreas de difícil acesso, como propõe o Programa Caminho da Escola. Para isso, o ônibus também conta com dispositivo de bloqueio de diferencial, que facilita a transposição de atoleiros, chassi com suspensão elevada e reforçada, pneus de uso misto e redução de balanço dianteiro e traseiro, permitindo o fácil acesso a lugares acidentados. [Helio L Oliveira, editor MTb 69429SP, de Cascavel, PR * Foto: Iveco/Mascarello/Imprensa]

por inbustransportonibus

SCANIA: 125 Anos com muitos ônibus…

3-1510-2

Scania Vabis´ first bus “The Nordmark bus” Södertälje, Sweden Photo: Scania archive 1911

A Scania acaba de completar 125 anos de sua inauguração cuja sede está localizada na cidade de Södertalje, na Suécia. A trajetória da montadora é atualmente uma grande referência mundial em soluções de transporte sustentável, teve início em 1891, quando, sob o nome de VABIS, produzia carroças, vagões e bondes puxados a cavalo. De lá para cá, a Scania acompanhou as transformações do mundo, trabalhando para posicionar a marca globalmente e ser reconhecida como sinônimo de qualidade e robustez, pavimentando o sucesso que rendeu aos caminhões da marca, carros-chefes na linha de produtos, o título de Rei da Estrada, além dos fantásticos ônibus. “Ao longo deste período, sempre apresentamos ao mercado veículos inovadores que ofereciam melhorias para a operação dos clientes, característica até hoje preservada” – destacou Per-Olov Svedlund, presidente e CEO da Scania Latin America.

irizar_i8_mov10

“A distinção dos nossos produtos somados a colaboradores dedicados e um foco incansável na rentabilidade do cliente são certamente protagonistas dessa história” – completou o executivo. Ainda nas primeiras décadas de existência, procurando consolidar-se em um cenário onde a concorrência já era forte entre as montadoras de países como Estados Unidos e Alemanha, a empresa se destacou no desenvolvimento e produção de motores para veículos pesados, que tinham um consumo baixo de combustível. Com o período pós-guerra, aumentaram as demandas por caminhões pesados para transporte de cargas e veio então o modelo Scania-Vabis L51, considerado o caminhão que proporcionou o primeiro grande salto da fabricante no mercado Europeu.

Biarticulado_10

A popularização da marca, ocorrida na metade do século passado, aumentou os pedidos e veio o segundo grande momento da história da empresa. O processo de industrialização acentuado em algumas economias emergentes fez com que a Scania cruzasse o Atlântico para inaugurar, em 1962, sua primeira planta fora da Suécia, na cidade de São Bernardo do Campo, SP. Foi a partir destas instalações que a empresa criou a famosa Série 2 de caminhões, a primeira linha de veículos comerciais modulares, onde cada componente pode ser aprimorado independentemente de outros.

foto-24saogeraldo

Tempos depois, nos anos 80, a operação local da empresa alcançava, pela primeira vez, a marca de 35 mil veículos produzidos, um recorde naquele momento, que eram exportados aos países vizinhos, como Chile, Argentina e Peru. Nos anos 90, com a necessidade de renovar a aposta em inovação como estratégia de ganhar mais um diferencial competitivo, a fabricante sueca implantou o Sistema de Produção Global, que permite produzir os mesmos veículos em qualquer parte mundo. Como resultado dessa iniciativa, a Scania se destacou no mercado por conseguir criar um modelo de trabalho que produz de acordo com a demanda e que priorizava os altos índices de qualidade em toda a cadeia produtiva. Junto com o século 21 chegou o desafio de oferecer um produto com mais tecnologia e soluções de transporte de carga e de pessoas, que refletissem a visão de sustentabilidade do negócio Scania.

14305 (3)

Nessa jornada é possível citar conquistas como o lançamento do Streamline, caminhão que oferece o menor consumo de combustível de todo o mercado, a introdução do Euro 6 na Europa, motor que reduz as emissões poluentes na atmosfera e a ampliação dos serviços ligados à conectividade dos veículos – hoje mais de 170 mil unidades no mundo. “Seja com a entrega da melhor rentabilidade para nossos clientes, seja na diminuição de emissão de CO2 na atmosfera ou pela tecnologia mais avançada disponível no mercado, acumulamos experiência suficiente ao longo destes 125 anos para superar os desafios que temos pela frente. São eles que nos movem” – finalizou Svedlund. Seus chassis de ônibus tambem fizeram histórias: como o BR-116, o B-110 (motor dianteiro), o K-124 entre outros importantes veiculos. [Helio L Oliveira, editor MTb 69429SP, de SP * Fotos: Scania/Arq/Imprensa/NOP-Bus/Inbus Transport]

por inbustransportonibus