BYD vai instalar centro de pesquisa no interior paulista!

A gigante chinesa BYD Company Limited – especializada em baterias, veículos híbridos e elétricos e novas energias – vai investir cerca de R$ 200 milhões na sua primeira unidade produtiva na América Latina, cuja fábrica será em Campinas, interior de SP. O projeto conta com o apoio da Investe SP, Agência do Governo do Estado responsável pela atração de empresas, e que também abrigará um centro de pesquisa e desenvolvimento de produtos. O anuncio foi oficializado durante o evento de assinatura de protocolo de intenções entre a BYD e a prefeitura de Campinas. A fábrica terá 32 mil m2 de área, sendo 20 mil m2 de área construída. “A planta industrial terá capacidade de produção de 500 a 1000 unidades de ônibus e baterias quando alcançar sua plena operação” – revelou o presidente da BYD Brasil, Tyler Li. “Temos ainda interesse da empresa em fabricar células de baterias e chassis para ônibus elétricos no Brasil no futuro próximo” – destacou o executivo. Segundo o presidente mundial, Wang Chuanfu, a BYD decidiu se instalar em Campinas ao perceber que a cidade era líder em inovação e desenvolvimento de tecnologias limpas, assim como a BYD. Considerada uma das empresas mais inovadoras do mundo, a BYD vai trazer a tecnologia de baterias de ferro e dos ônibus elétricos ao Brasil. A unidade contará com 450 postos de trabalho, e será responsável pela montagem de ônibus elétricos, de baterias de fosfato de ferro e abrigará a montagem de painéis solares. O Centro de P&D da empresa no Brasil será focado em estudos e tecnologias para veículos elétricos, baterias, smart grid, energia solar e iluminação. A BYD atualmente tem 180 mil funcionários em 11 parques industriais em toda a China: escritórios nos EUA, Europa, Japão, Coréia do Sul, Índia, Taiwan, Hong Kong e SP. A fábrica de ônibus elétrico de Campinas será a terceira da empresa a ser instalada fora da China, após a unidade na Califórnia nos EUA. Testes com o ônibus elétrico da BYD foram realizados em SP, RJ, Salvador, Palmas, Sorocaba e Piracicaba. Entre 16 diferentes tecnologias de ônibus avaliadas em quatro cidades da América Latina (RJ, SP, Santiago e Bogotá), o coletivo urbano de fabricação chinesa obteve o melhor desempenho nos testes, apresentando uma redução de 81% no consumo energético e ainda a redução de 75% no custo operacional [além de menor custo de manutenção e poucas adaptações nas garagens]. A BYD espera viabilizar a troca de futuras frotas de veículos poluentes para veículos de emissão zero, sem aumento nos custos dos sistemas de transporte público. Para iniciar o seu projeto de expansão no mercado brasileiro e ainda com vistas para o Mercosul , a BYD já conta com um moderno escritório em SP e destaca também os seus primeiros e bem sucedidos testes com o ônibus elétricos em diversas cidades brasileiras. A empresa também é a segunda maior produtora de componentes eletrônicos para celulares, tablets e computadores portáteis do mundo, e grande produtora de componentes e equipamentos para iluminação (LED) e painéis solares. [Helio Luiz de Oliveira, editor MTb 69429SP, de Campinas, SP – Foto: Divulgação]

Anúncios

China: plano do Governo local é de expandir a frota de ônibus ecologicamente correto!

electric-bus-byd-k9

A capital da China – Pequim, ou Beijing, anunciaram o plano para que todos os veículos do transporte público, como ônibus e táxis sejam de tecnologia elétrica. O plano prevê que até 2017, cerca de 170 mil táxis e 4,5 mil ônibus funcionem somente movidos à eletricidade. De acordo com as autoridades chinesas, atualmente, por ano, somente a frota de 60 mil táxis que circulam dentro de Pequim emitem por ano 10,8 mil toneladas de CO2 [gás carbônico]. Diariamente circulam na mais importante cidade da China cerca de 5,5 milhões de automóveis [entre ônibus, carros, caminhões e motocicletas]. Como em outros países, os veículos elétricos estão incluídos nos projetos de mobilidade e a China não quer ficar para trás. A iniciativa privada que inclusive a indústria local já possui alguns exemplares de carros e ônibus elétricos, objetivando assim até mesmo a produção de caminhões elétricos, que utilizem os materiais e técnicas mais modernas, ganhando, contudo uma escala industrial que tornaria esses veículos mais baratos. Os chineses já possuem vários estudos comprovados de que os veículos movidos à eletricidade trazem vantagens ambientais, para a qualidade de vida e também econômica. [Jean R Dierckx, de Bruxelas, Bélgica – Correspondente para a REVISTA INBUS TRANSPORT – BRASIL – Image: BYD/Bus/Press]

BYD faz demonstração do “K9” elétrico na região Centro-Oeste!

palmas_byd onb_byd_k9_2

A empresa chinesa BYD Build Your Dreams testou em Palmas, no Tocantins, o ônibus elétrico que opera somente com baterias, veículo este que não emite nenhum tipo de poluente nas operações urbanas. O modelo é o “Eco-Bus K 9”: de piso baixo, ar condicionado e totalmente silencioso, no qual transporta confortavelmente 32 passageiros sentados. A fabricante de veículos (caminhões, ônibus e automóveis) BYD já declarou que tem um plano e vai investir US$ 100 milhões para a construção de uma fábrica de ônibus elétricos puros (movidos somente com baterias) no estado de SP. Os dirigentes chineses observam que o Brasil é um dos maiores mercados de ônibus no mundo. O “K9” já realizou testes urbanos primeiramente em SP (em duas baterias experimentais pelas regiões Oeste e Leste da capital), Brasília e Salvador. Outro importante destaque é que a montadora da China já está produzindo duas unidades desenvolvidas através dos padrões das carrocerias exigidas pela gerenciadora paulistana. Até 2016 a empresa tem um plano de já estar em condições de produzir 4 mil ônibus elétricos por ano em solo brasileiro e também para outros países da América Latina. Em 2013 a BYD deu início à produção desses mesmos modelos na planta localizada em Lancaster, na Califórnia, EUA, cujos investimentos nessas instalações foram de US$ 30 milhões na fase inicial, segundo dados da BYD. Por Elias Marques, editor MTb 49162SP, de SP – Fotos: Divulgação.